Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, sábado, 15 de dezembro de 2018

líbia

Comunidade internacional reage com cautela a 'cessar-fogo'

18 MAR 2011Por BBC Brasil14h:13

A comunidade internacional vem reagindo com cautela ao anúncio feito pelo regime de Muamar Khadafi nesta sexta-feira de que suspenderia os ataques contra oponentes de seu governo na Líbia, depois da aprovação de uma resolução da ONU autorizando uma ação militar internacional para frear a ofensiva contra os rebeldes.

A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, disse que "não responderemos ou nos satisfaremos com palavras, mas precisamos ver ações concretas, o que não aconteceu ainda".

"Continuaremos a trabalhar com nossos parceiros na comunidade internacional para pressionar Khadafi a deixar o cargo e apoiar as legítimas aspirações do povo líbio", disse ela.

Clique Leia mais na BBC Brasil: Líbia anuncia fim de ação militar contra oposicionistas

O premiê britânico, David Cameron, disse que Khadafi será julgado por suas ações e não pelas palavras.

O porta-voz da chancelaria francesa, Bernard Valero, disse que "recomendaria a qualquer um cautela em relação a declaração de Khadafi".

"Se você se lembrar do que ele disse nas últimas três semanas e, gostaria de lembrar em particular as terríveis ameaças que ele fez contra seu próprio povo, e não foram apenas palavras, mas crimes concretos, então devemos ser bastante cautelosos", completou.

Reunião em Paris

Em Madri, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, disse que "a Líbia deverá cumprir completa e imediatamente a resolução da ONU e decretar um cessar-fogo imediato".

Clique Leia mais: ONU adota resolução que autoriza ação militar contra Khadafi

Ao seu lado, o premiê espanhol, José Luis Zapatero, disse que a comunidade internacional "não será enganada" pelo regime líbio e verificará o cumprimento da resolução da ONU, de acordo com o jornal espanhol El País.

Já chanceler alemã, Angela Merkel, disse que a resposta líbia seria "encorajadora".

Em Bruxelas, a ministra das Relações Exteriores da União Europeia, Catherine Ashton, disse que o bloco está "olhando em detalhes" a oferta líbia de cessar-fogo.

No sábado, ocorre uma reunião de emergência em Paris para discutir a situação no país árabe.

A lista completa dos presentes não foi divulgada, mas Ban Ki-moon, Cameron, Zapatero, Ashton e o líder da União Árabe, Amr Moussa, confirmaram a presença.

Misrata

As declarações foram feitas em meio a relatos de que forças pró-Khadafi continuam bombardeando a cidade de Misrata, a única controlada por rebeldes no oeste do país. Não está claro se o ataque prosseguiu após o anúncio de cessar-fogo.

Um médico de um hospital da cidade disse que pelo menos 25 pessoas morreram.

Também há relatos de confrontos nas cidades de Zintan e Nalut, também no oeste.

No leste, nos últimos dias, as tropas do governo vinham avançando na região entre as cidades de Ajdabiya e Benghazi – o principal bastião dos rebeldes.
 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também