Segunda, 19 de Fevereiro de 2018

Saúde

Como está sua postura?

19 OUT 2010Por Thiago Andrade00h:20



Você presta atenção na sua postura? Provavelmente, se a resposta for negativa, já sentiu dores no pescoço, nas costas e tensão nos ombros logo depois de um longo dia de trabalho. Sim, a má postura é a grande responsável por todo esse desconforto. E não é apenas ao executar as atividades profissionais que o descuido com a postura pode levar à dor, mas em todas as tarefas cotidianas. Carregar bolsas, atender o telefone celular, passar roupas, dormir, ou mesmo sentar e levantar são ações motoras comuns no dia a dia, repetidas diversas vezes, que, sem o cuidado necessário, fazem com que ossos e músculos sofram desgastes excessivos.
“A repetição e o esforço contínuo em posturas incorretas são os principais motivos para as dores musculoesqueléticas. É preciso se educar”, defende a educadora física e terapeuta corporal Christina Ribeiro, que assina, junto do fisioterapeuta Victor Liggieri, o livro “De olho na postura: cuide bem do seu corpo nas atividades do dia a dia”. A obra recém-publicada pela Sumus Editorial apresenta maneiras de identificar e corrigir os erros posturais comuns nas atividades diárias.
Para a terapeuta, a educação corporal é a principal forma de evitar que as pessoas continuem sofrendo com dores ligadas aos sistemas musculares e esqueléticos. “Ninguém nos ensina como sentar, caminhar e como executar as tarefas diárias de modo que a coluna não se sobrecarregue. É isso que queremos trazer para o livro”, descreve. A relação entre qualidade de vida e postura, por vezes, é esquecida.
Contudo, os dados levantados pelos autores no Grupo de Dor do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC – FMUSP) revelam que os casos de dor crônica associados a problemas na coluna atingem metade da população brasileira. Para se ter uma ideia, basta saber que 80% dos brasileiros desenvolverão lombalgia, a popular dor nas costas, em algum período da vida. “Não existe preocupação quanto a prevenção”, critica Christina. Segundo ela, quem sofre de dores costuma ter mais cuidado ao realizar as atividades cotidianas, pois existe o risco de desencadear uma crise por conta de qualquer “mau-jeito”.
Quem ainda não desenvolveu dores por conta da postura, infelizmente, segundo Christina, não tem o hábito de cuidar da postura. “É a repetição de gestos diários que causa problemas. Imagine passar mais de oito horas sentado em posição errada. Isso causa um desgaste muito grande, que poderia ser evitado com atenção e reeducação da postura”, acredita.
As mudanças a serem feitas são pequenas e o livro “De olho na postura” é ricamente ilustrado, deixando bem claras as formas corretas para posturas básicas, além de apresentar dicas para as gestantes, funcionários de escritórios e outros que lidam com a dor crônica.

Leia Também