sábado, 21 de julho de 2018

saúde

Comitê de infecção avaliará ações contra superbactéria

21 OUT 2010Por Silvia Tada00h:20

Comitê de Infecção Hospitalar de Mato Grosso do Sul reúne-se na próxima terça-feira para tratar, entre outros assuntos, das medidas para combater a superbactéria Klebsiella pneumoniae carbapenemase (KPC), que já atingiu 183 pessoas e provocou 18 mortes no Distrito Federal. O Ministério da Saúde informou que o micro-organismo também já foi encontrado em hospitais de São Paulo e do Paraná.

Conforme explicou a diretora de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado de Saúde (SES), Bernadete Lewandowski, todos os hospitais mantêm controle de infecção hospitalar, para saber sobre quais tipos de bactéria circulam nas unidades de saúde. "Não há nenhum registro desta superbactéria em Mato Grosso do Sul", garantiu.

A última ocorrência de contaminação em série ocorrida no Estado foi no Hospital Universitário, em março de 2009, pela bactéria Acinetobacter. Cerca de quatro pessoas que estavam internadas no Centro de Terapia Intensivo (CTI) foram infectadas e o setor ficou fechado para novos pacientes até que o "surto" fosse controlado.

A pior situação está no Distrito Federal, com 108 casos, no dia 8 de outubro, para 183, em 17 hospitais. Destes, 46 tiveram quadro de infecção e 61 continuam internados em hospitais públicos e privados.

A partir de hoje, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) deve definir resolução que tornará mais rígida a venda e o uso de antibióticos no país.

Leia Também