Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

sexta, 22 de fevereiro de 2019 - 11h24min

Comércio de Corumbá e da Bolívia aproveitam para liquidar mercadoria

20 JUL 10 - 07h:28
Sílvio Andrade, Corumbá

A chegada repentina do frio em Corumbá, região que registra as temperaturas mais altas do Estado, coincidiu com a estratégia do comércio local de liquidar estoques de inverno com descontos de até 70%. A maioria dos lojistas não esperava mais a queda de temperatura e decidiu queimar os estoques a partir do dia 12, data da presença da frente fria na fronteira.
Segundo a Associação Comercial e Empresarial de Corumbá, no entanto, as vendas cresceram apenas 10%, por ser metade do mês e devido à concorrência da feirinha boliviana, que funciona na cidade, e do mercadão de roupas do outro lado da fronteira, em Puerto Quijarro. O centro comercial apresentava ontem pouco movimento.
O aumento tímido das vendas se deve aos descontos e facilidades de pagamento, e não ao frio, segundo os comerciantes. A disparidade entre os preços praticados no comércio e o da Bolívia é muito grande. Um cobertor vendido na promoção por R$ 50 em uma loja na rua Frei Mariano, por exemplo, custa duas vezes menos no mercado de Puerto Suarez.
Com a tendência do frio se prolongar durante a semana, os lojistas esperam melhorar as vendas e liquidar os estoques de inverno. A comerciante Imad Badere Machni colocou seus produtos com 30% de descontos e considera-se satisfeita com o aumento do consumo. O frio também fez aumentar os ambulantes bolivianos nas calçadas vendendo produtos de lã.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Morador do Vila Alba reclama de cano estourado há mais de um mês

Morador do Vila Alba reclama de cano estourado há mais de um mês

CAMPO GRANDE

Após cometer roubos no bairro Caiobá, homem morre em confronto com a PM

Ele tinha passagens por homicídio, tráfico de drogas e roubo
Em tratamento contra a dengue, menina precisa de doação de plaquetas
SOLIDARIEDADE

Menina precisa de doação de sangue e plaquetas

Smartphone tem diferença  de preço de até R$ 550 na Capital
PESQUISA

Smartphone tem diferença de preço de até R$ 550 na Capital

Mais Lidas