Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CAMPO GRANDE

Começa hoje Projeto Movimente-se na Orla Morena

Começa hoje Projeto Movimente-se na Orla Morena
30/03/2011 00:02 - DA REDAÇÃO


O aulão inaugural de ginástica do projeto Movimente-se na Orla Morena será realizado hoje, quarta-feira, às 18h, próximo ao Teatro de Arena. As turmas acontecerão às segundas e quartas, das 18h às 19h. Para inscrever-se, basta levar duas garrafinhas de água mineral preenchidas com areia, que serão utilizadas nas atividades.

Em atividade desde 2006, o projeto Movimente-se, promovido pela Prefeitura Municipal de Campo Grande, através da Funesp (Fundação Municipal de Esporte), oferece à população aulas gratuitas de ginástica, como forma de estimular a prática de esportes, preconizando a melhoria da saúde física e mental, além de contribuir para o resgate da auto-estima e socialização.

São ministradas aulas de alongamento, ginástica localizada, dança ou ginástica aeróbia, treinamento em circuito e exercícios funcionais. Essas aulas, que são orientadas por profissionais de Educação Física da Prefeitura Municipal, são planejadas e programadas conforme a necessidade dos alunos, e, pela diversidade de exercícios, são bastante dinâmicas, fugindo da monotonia.

Com duração de 60 minutos cada, as aulas incluem trabalho aeróbico, de resistência muscular e alongamento. Oferecidas durante todo o mês, de duas a três vezes por semana, as aulas acontecem nos seguintes pontos da cidade: Belmar Fidalgo (segundas, quartas e sextas, às 7h15 e às 18h15), Parque Elias Gadia (terças e quintas, às 18h), Praça Coophatrabalho (terças e quintas, às 17h), Praça do Papa (segundas e quartas, às 18h), Vila Nasser (terças e quintas, às 18h) e, a partir de agora, a Orla Morena passa a integrar o rol de endereços do projeto.

Felpuda


Sindicalista defende o fim de mordomias e privilégios dos políticos e dos integrantes de outros Poderes, conforme divulgação feita por sua assessoria. Para ele, está na hora de se colocar um basta nessa situação, questionando, inclusive, o número de parlamentares e de assessores. Entretanto, não demonstra a mesma aversão por aqueles dirigentes de sindicatos que se perpetuam no poder e que comandam mais de uma entidade, assim como ele. Afinal, o exemplo deve vir de casa, né?