CORUMBÁ

Comandante da Marinha entrega 96 apartamentos em Ladário no dia 27

Comandante da Marinha entrega 96 apartamentos em Ladário no dia 27
21/04/2011 13:00 - DIARIO ONLINE


O comandante da Marinha, almirante-de-esquadra Júlio Soares de Moura inaugura às 15h30min da próxima terça-feira, 26 de abril, em Ladário, os 96 apartamentos que integram o patrimônio chamado de Próprios Nacionais Residenciais (PNR) - edificações utilizadas com a finalidade específica de servir de residência aos militares.

Os apartamentos estão localizados no bairro Mangueiral, distante aproximadamente 450 metros do complexo naval, em Ladário. São oito prédios de três andares e locais para estacionamento e lazer. Contam ainda com fachadas nas cores clássicas da Marinha [branca e azul]; central de gás; rede lógica (para telefone e Internet); interfone; entrada social com guarita e acesso de serviço independente; rua interna e extensa área de gramado. Os apartamentos têm três quartos, sendo uma suíte e possuem 96 metros quadrados de área construída.

A visita do comandante da Marinha à região de Corumbá e Ladário termina na quarta-feira, dia 27. Na agenda, também estão previstas inaugurações do Centro Local de Tecnologia da Informação (CLTI); da Biblioteca João Lisboa de Macedo, na Casa do Marinheiro de Ladário (CAMALA); e das instalações da Rádio Marinha, localizada em Corumbá. Fonte: Diário Corumbaense (www.diarionline.com.br).

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".