Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Tragédia

Comandante da Azul está entre
os mortos de acidente aéreo

18 AGO 12 - 18h:00G1

O comandante da companhia aérea Azul Araken de Oliveira Salamene está entre os mortos do acidente entre dois aviões de pequeno porte em Santa Bárbara D'Oeste (SP) neste sábado (18), de acordo com o delegado responsável pelo caso, Rômulo Gobbi. Segundo a Polícia Civil, ele tinha 52 anos, morava em Campinas (SP) e pilotava o avião particular dele, um Embraer 771, que colidiu no ar com outro monomotor do mesmo modelo. Os dois aviões caíram em uma área de plantação e explodiram. Quatro pessoas morreram no acidente.

De acordo com a polícia, além de Salamene, estão entre as vítimas o piloto Cassiano Ricardo Callegaris, de 41 anos, também de Campinas, e o despachante de voo Voninho Souza Aguiar, de 33 anos, morador de Sumaré (SP). O corpo da quarta vítima está no Instituto Médico Legal de Americana (SP) para identificação. De acordo com o delegado de Santa Bárbara D'Oeste, Rômulo Gobbi, a suspeita é que ela seja o sobrinho do comandante da Azul.

As aeronaves partiram às 9h do Aeroporto Campo dos Amarais, em Campinas, e tinham como destino o condomínio aeronáutico Fazenda Bonanza, em Salto de Pirapora, na região de Sorocaba (SP). A informação foi confirmada pelo administrador regional do aeroporto, Tadeu Oliveira. No avião de prefixo PT NKA estavam Araken Salamene e a vítima não identificada, e no de prefixo PT NIR, Cassiano Callegaris e Voninho Aguiar. A Polícia Civil não informou quem pilotava as aeronaves.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

1° TABELIONATO DE PROTESTO

Edital de Intimação do município de Campo Grande 20/06/2019

Felpuda

TECNOLOGIA

Cade arquiva 2 processos contra Google e terceiro é suspenso

Processo em aberto prevê multa de R$ 32 milhões
SEGURANÇA VIRTUAL

Preocupação com segurança de dados é a maior em 10 anos

Setor que mais preocupa é relativo a operações bancárias

Mais Lidas