terça, 17 de julho de 2018

MERCADO DA BOLA

Com multa pesada do Milan, Grêmio admite ter Ronaldinho só depois da Libertadores

29 DEZ 2010Por FOLHA ONLINE18h:26

A negociação já caminha para passar dos dez dias e o futuro do jogador permanece indefinido. Com dificuldades para conseguir a liberação de Ronaldinho neste momento junto ao Milan, a diretoria do Grêmio não descarta repatriar o meia apenas depois da disputa do Gaúcho e principalmente da Taça Libertadores.

"Queremos ao menos fazer um pré-contrato", disse o vice-presidente de futebol do clube, Antonio Vicente Martins. No final de junho será encerrado o vínculo do gaúcho com a equipe italiana. Assim, o time contrataria o atleta sem precisar pegar nada ao Milan.

"Mas sempre soubemos que essa multa existia", afirma Martins, que acrescenta não haver prazo para o fim das negociações. Apesar de não confirmar, a multa ultrapassaria os R$ 17 milhões, valor considerado inviável pelo Grêmio.

"Continuamos negociando com o Assis [irmão e empresário de Ronaldinho] e o jogador", completa, mantendo-se confiante em um acerto nem que seja para o meio de 2011.

Nesta quarta-feira, a Folha publicou que o agente prometeu uma definição "nos próximos dias". Para dirigentes do Grêmio, porém, garantiu que "vai dar certo".

O clube gaúcho, que revelou Ronaldinho, faz de tudo para trazer o atleta de volta. Palmeiras e Flamengo também estão na disputa.

O contrato do Grêmio com Ronaldinho seria por quatro temporadas. Assis e Adriano Galliani, o homem que trata de todas as negociações do Milan, permanecem em sucessivas reunniões no Rio.

Leia Também