quinta, 19 de julho de 2018

TRÂNSITO

Com mais guardas eletrônicos, multas aumentam 224,6% no Estado

24 DEZ 2010Por Silvia Tada00h:00

O número de multas eletrônicas aplicadas em Mato Grosso do Sul aumentou 224,6% entre julho e novembro de 2010 em comparação com o mesmo período do ano passado. Em 2009, 14.631 veículos foram flagrados pelos equipamentos eletrônicos, enquanto em 2010 a quantidade saltou para 47.504. No acumulado do ano, considerando as infrações a partir de janeiro, o volume de autuações mais que dobrou, passando de 36.706 para 76.838 (109,3% de diferença).

Os números foram divulgados pelo Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul (Detran-MS). Na comparação mês a mês, nos dois anos, foi registrada queda no número de infrações em janeiro e fevereiro e leve aumento, de 3%, em março. Nos meses subsequentes, porém, o aumento passou a ser constante, sempre acima de 55%.

Os meses mais discrepantes estão justamente no segundo semestre de 2009 e 2010. Em julho, por exemplo, a quantidade passou de 1.770 para 5.561 notificações, aumento de 214%. Em setembro, a diferença foi de 243%, de 2.815 para 9.660 multas. O mês em que houve maior número de infrações registradas, até agora, foi outubro, com 11.521 flagrantes contra 2.504 no mesmo mês de 2009, aumento de 360%.

Infrações
O Detran-MS divulga as quatro principais infrações cometidas pelos motoristas no trânsito do Estado. O maior número é de tráfego acima da velocidade permitida. Só com base neste item, foram flagrados, em 2010, de janeiro a novembro, 63.062 carros, 38,9% a mais que no ano passado.

Avançar o sinal vermelho teve aumento de 78,3% no número de flagrantes, saindo de 6.475 para 11.548 casos. Já dirigir sob o efeito de álcool foi uma infração que apresentou redução de 14%, de 1.969 em 2009 para 1.692. No ano passado, por conta da Lei Seca, blitze foram feitas para flagrar motoristas embriagados. Neste ano, porém, as ações foram reduzidas.

Equipamentos
Uma das explicações para o aumento no número de multas está na instalação de novos equipamentos, tanto em Campo Grande quanto no interior do Estado. Nas cidades do interior, o Detran, por meio de contrato firmado com a empresa Perkons, ativou 219 faixas com redutores eletrônicos.

Na Capital, houve a ativação dos "supervigias" em frente à Rodoviária Senador Antônio Mandes Canale, no Centro de Convivência do Idoso Vovó Ziza e do Ponto de Integração Hércules Maymone, os dois últimos na região da saída para Três Lagoas. O primeiro equipamento começou a multar no dia 4 de setembro, enquanto os outros dois no mês seguinte.

Radares passaram a operar, também, em vias de grande movimento, como a Euler de Azevedo e na Gury Marques, próximo da entrada das Moreninhas.

Desde o segundo semestre do ano passado, a Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran), da Capital, mudou a localização de 11 lombadas eletrônicas. Os pontos onde os dispositivos estavam instalados receberam os chamados traffic-calming (quebra-molas na altura do meio-fio).

Leia Também