domingo, 15 de julho de 2018

BRASILEIRÃO

Com grande 1º tempo, Vitória bate 'sonolento' Vasco e sai da degola do BR

30 OUT 2010Por UOL ESPORTE17h:21

Com o apoio maciço da torcida e um primeiro tempo irretocável, o Vitória bateu um ‘sonolento’ Vasco por 4 a 2, neste sábado, no Barradão, pelo Campeonato Brasileiro e saiu da zona de rebaixamento da competição nacional. O resultado colocou a equipe baiana com 37 pontos. Já o time cruzmaltino manteve os 42 e segue em 12º.

Na próxima rodada, o Vitória enfrenta o Santos, quarta-feira, às 19h30, na Vila Belmiro. Já o time de São Januário tentará a reabilitação na quinta, diante do Grêmio Prudente, às 21h, em São Januário.

A partida não poderia ter começado de uma melhor forma para o Vitória. No segundo minuto, Adaílton partiu do meio campo, não foi importunado, percorreu por 73 metros, invadiu a área e abriu o marcador para alegria da apaixonada torcida local.
O desespero do time da casa foi atenuado com o gol. Do outro lado, o Vasco se mostrava totalmente desorganizado e era amplamente dominado pelo adversário. O lateral-esquerdo Diogo aparentava extremo nervosismo e não conseguia conter as subidas dos adversários.

Eder Luis e Zé Roberto tentavam as jogadas, mas não conseguiam boas chances. Com isso, cabia a Felipe, mais lúcido do Vasco na partida, as jogadas ofensivas. Aos 33, o camisa 6 arrematou e Viáfara apenas acompanhou.

O nervosismo de Diogo foi percebido também por Paulo César Gusmão, que tirou o jovem e promoveu a entrada de Nunes deslocando assim Jumar para a esquerda.

Porém, uma falha de Fernando Prass colocou o Vitória ainda em melhor posição. Aos 40, Elkeson chutou de fora e o goleiro aceitou. Sete minutos mais tarde, a equipe da casa praticamente decidiu a fatura com um gol de cabeça de Neto Coruja.

Ao final do primeiro tempo, o meia Zé Roberto afirmou que, caso o Vasco não mudasse a postura, ia acabar passando vergonha. Na volta para etapa final, parecia que o time de São Januário tinha entendido o recado. Logo a um minuto, Rômulo exigiu de Viáfara. Dois minutos mais tarde, Nunes desviou bola centrada e diminuiu o marcador.

Contudo, na primeira chance que teve na segunda etapa, o Vitória balançou novamente a rede. Júnior ganhou da corrida do lento Jadson Viera e marcou um belo gol aos 11. O gol acabou com o ímpeto ofensivo do Vasco.

O Vasco passou a apostar nas jogadas aéreas com o atacante Nunes, o Vitória tocava a bola no campo de ataque e esperava o tempo passar. Sem Dedé, suspenso, a zaga do time visitante não se encontrava. Aos 25, Thiago Martinelli perdeu grande chance de cabeça. Quatro minutos mais tarde, Zé Roberto desperdiçou boa oportunidade. Aos 47, Fumagalli diminuiu o sofrimento dos cariocas em cobrança de falta.

Enquanto o Vitória conquistava o seu primeiro triunfo diante de uma equipe carioca nesta edição da competição nacional, o Vasco teria de voltar para o Rio de Janeiro com a manutenção do tabu de nunca ter vencido o rival no Barradão.

Leia Também