CONTRA CORITIBA

Com gol de letra de Romarinho, Corinthians vence

Com gol de letra de Romarinho, Corinthians vence
12/08/2012 17:39 - terra


Com um gol de letra de Romarinho aos 45min do segundo tempo, o Corinthians interrompeu a série de três empates consecutivos e derrotou o Coritiba por 2 a 1, na tarde deste domingo, no Couto Pereira, em duelo válido pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro. O ex-corintiano Éverton Ribeiro abriu o marcador nos acréscimos da etapa inicial e o selecionável Paulinho e Romarinho viraram o placar no segundo tempo.

Após um primeiro tempo fraco, o Coritiba conseguiu abrir o marcador nos acréscimos. Aos 46min, Leonardo fez lançamento por cima, Éverton Ribeiro dominou nas costas da defesa e finalizou com a perna direita e a bola passou entre os meios da perna do goleiro Cássio. O Corinthians igualou o placar aos 20min do segundo tempo. Jorge Henrique cruzou da esquerda e Paulinho apareceu livre na segunda trave para cabecear para o fundo das redes.

Já aos 45min, Romarinho completou de letra passe de Paulinho e garantiu o triunfo corintiano.
O Corinthians quebrou a sequência de empates na competição e alcançou a oitava partida sem derrota na Série A. ainda assim, o time paulista está em 10º lugar com 21 pontos, a 17 do líder Atlético-MG. O próximo jogo da equipe alvinegra será na quinta-feira, no Estádio do Pacaembu, contra o quinto colocado Internacional, às 21h (de Brasília).
 

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".