sexta, 20 de julho de 2018

Com base na linha sucessória, Délia deve assumir prefeitura, diz juiz

18 SET 2010Por 07h:11

Da Redação

A presidente da Câmara Municipal de Dourados, Délia Razuk (PMDB), deverá assumir na semana que vem, provisoriamente, o cargo de prefeita de Dourados, porque o prefeito Ari Artuzi (PDT), que está preso em Campo Grande, foi afastado pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJ-MS). Pelo menos esse é o entendimento do juiz Eduardo Machado Rocha, que assumiu interinamente o cargo no último dia 4, porque, além de Artuzi e do vice-prefeito Carlinhos Cantor (PR), toda a mesa diretora anterior do Legislativo parou na prisão. Na próxima segunda-feira, ele terá reunião com Délia para decidir a questão da sucessão.
Rocha informou ainda que não recebeu nada oficial sobre a sucessão na prefeitura, mas, no entendimento dele, como uma Mesa Diretora da Câmara foi eleita, a linha sucessória está recomposta.
Caso Délia assuma a prefeitura, a Câmara Municipal passará a ser comandada pelo vice-presidente Dirceu Longhi. Para o lugar de Délia no Legislativo seria convocado o suplente Laudir Munaretto (PMDB).
No entanto, conforme entrevistas anteriores, Délia não pensa em assumir a prefeitura. Ela explicou que preocupação principal é “colocar o Legislativo em ordem”. Porém, há rumores de que estaria sofrendo intimidação para não assumir o cargo de prefeita.
Os comentários são de que Délia Razuk estaria sofrendo até mesmo ameaça de morte. A vereadora, conforme foi apurado pelo Correio do Estado, está sob proteção de policiais militares, fato observado durante as manifestações que aconteceram nas ultimas sessões da  Câmara Municipal.

Leia Também