Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, sexta, 19 de outubro de 2018

Com base em depoimentos e apurações, polícia faz cronologia do caso

10 JUL 2010Por 07h:59
Cronologia do crime

Entre 18h e 19h, Luiz passa no prédio de Eliane, o edifício Ilha Bela, localizado na Avenida Mato Grosso, 1.290, para irem juntos a uma festa. Ele deixa o carro estacionado nas proximidades do prédio, segundo consta em depoimento de Luiz. Às 21h30min eles estão na festa – a primeira foto do casal é tirada neste horário. Por volta das 22h, Eliane conversa com uma amiga sobre o ciúmes do marido em relação ao decote que ela usava na festa, conforme consta em depoimento da09 amiga ao delegado.
Às 0h30min, Eliane e Luiz, um casal de amigos, mais outro amigo, decidem sair da festa rumo à Casa Colonial, localizada na Avenida Afonso Pena. Eliane e Luiz vão no carro da arquiteta, acompanhados pelo amigo em outro carro. O outro casal ainda fica na festa por mais uns instantes para depois encontrar o grupo. Chegando na Casa Colonial, que estava fechada, por volta das 0h40min, todos decidem ir embora – Eliane e Luis continuam no mesmo carro. Às 0h54min o casal que havia ficado na festa liga para Luis para saber se eles já estão na Casa Colonial, mas o celular dele está desligado. Às 0h55min, o casal liga para o celular de Eliane. Ela atende com uma voz bastante desanimada, segundo depoimento da mulher do casal, o que causa estranheza pois a arquiteta havia saído bastante animada da festa. Esse foi o último contato que se tem notícia de Eliane viva e para o delegado, sua morte aconteceu instantes após este horário. “Ainda não sabemos onde ocorreu a discussão, mas pode ter sido em frente ao prédio de Eliane quando Luiz foi levá-la para casa”, disse o delegado.
De 1h06min às 1h16min há registros de 18 chamadas do celular de Eliane para o celular de Luiz – o que foi comprovado no celular dele, entregue à polícia. O celular de Eliane também ficou carbonizado. O próximo registro é das câmeras de vídeo do Sadan Festas, às 4h06min quando Luiz chega à conveniência para comprar cigarro, fósforo e chiclete e ainda pergunta por álcool, segundo o proprietário da conveniência, Sadan Hassan. Às 4h07 ele sai do local e dirige-se ao carro da arquiteta, um Polo e segue sentido o local onde o corpo foi encontrado, no Bairro Villas Boas.
Às 4h19min, acontece a primeira ligação para a polícia informando que havia um carro pegando fogo na esquina das Ruas Manoel da Nóbrega com Felipe Camarão. Às 4h28min, Luiz passa novamente em frente à conveniência Sadan, mas à pé. Às 5h, o vigia da região da loja de Luiz avista o carro dele no local. (MR)
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também