segunda, 16 de julho de 2018

mundo

Com ajuda da Interpol, polícias de três países buscam gêmeas suíças desaparecidas

8 FEV 2011Por yahoo 20h:45

Com ajuda da Interpol, que emitiu um alerta neste fim de semana, as polícias de Itália, Suíça e França procuram duas gêmeas de 6 anos que desapareceram após terem sido supostamente seqüestradas pelo pai, Matthias Kaspar Schepp, de 43 anos. Schepp teria cometido suicídio dias depois de buscar as filhas na cidade suíça de Lausanne, onde viviam com a mãe, de quem ele estava separado.

Segundo a polícia suíça, o corpo do pai, que tinha nacionalidade canadense, foi encontrado na quinta-feira em trilhos de trem perto de uma estação ferroviária na cidade italiana de Bari. No dia 28 de janeiro, quase uma semana antes, ele havia buscado as filhas Alessia e Livia com a mãe, Irina Lucidi, de 44 anos. Schepp passaria o fim de semana com as crianças, mas no domingo, 30 de janeiro, não devolveu as duas.

No mesmo dia, a Suíça enviou comunicado sobre o desaparecimento das crianças para todas as polícias da Europa. A Interpol, que emitiu um alerta no sábado, também foi avisada. De acordo com as investigações, depois de sair da Suíça , o pai das meninas teria passado com as duas por Annecy e Marselha, na França, dias antes de ser achado morto na Itália. Ele dirigia um Audi A6 com placa suíça e também teria passado por Toulon.

Ainda não se sabe se ele levou as filhas para a Itália. Há informações de que Schepp teria sacado cerca de 7.500 euros em diferentes caixas em Marselha. Quando seu corpo foi achado, havia 100 euros em sua carteira. Da cidade francesa, Schepp teria mandado um cartão-postal para a mãe das meninas, dizendo que não conseguia viver sem as filhas. O testamento dele foi encontrado em sua casa, em St. Sulpice, na Suíça.

Helicópteros e cães são usados nas buscas pelas meninas e uma página no Facebook reúne informações sobre o caso. A mobilização já lembra o caso da britânica Madeleine McCan, que desapareceu em 2007, quando tinha 4 anos e passava as férias com os pais em Portugal. Na ocasião, a Interpol também lançou um alerta. Madeleine nunca foi encontrada e seus pais chegaram a ser formalmente acusados, mas o caso foi encerrado.

Leia Também