Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

RIO PARAGUAI

Colisão de embarcações mata professora e soldado

Colisão de embarcações mata professora e soldado
07/06/2012 08:44 - BEATRIZ LONGHINI


Maria Tereza e Anderson Magalhães de Souza, de 21 anos, morreram em um acidente envolvendo duas embarcações, ontem (06), no Rio Paraguai, em Corumbá.

De acordo com informações policiais, a testemunha Alecsandro Linhares, que é soldado do Exército no destacamento do Porto Índio por onde o único acesso é através do Rio Paraguai, estava acompanhado de Maria e Anderson, que também é soldado. Ele relata que, por volta das 14h30min, entraram em uma embarcação com destino a Corumbá.

Anderson pilotava a lancha, modelo voadeira de seis metros, equipada com um motor 40 HP, quando em um local conhecido por Baia Saracura bateu em outra embarcação pesqueira pilotada por José Reinaldo, que seguia no sentido contrário.

José afirma que a lancha não tinha sinalização, por isso não conseguiu desviar. Com impacto, a embarcação virou e os três ocupantes ficaram boiando apoiados pelo colete salva-vidas.

O resgate aconteceu horas depois, quando já era noite. Anderson morreu a caminho da cidade e Maria teve morte instantânea, possivelmente pelo impacto da batida.

José relatou à polícia que sua embarcação conta com iluminação apropriada para navegação noturna e que seguia até Miranda.

A polícia não encontrou os documentos pessoais de Maria Tereza, que era professora no Porto Índio.
 

Felpuda


Sindicalista defende o fim de mordomias e privilégios dos políticos e dos integrantes de outros Poderes, conforme divulgação feita por sua assessoria. Para ele, está na hora de se colocar um basta nessa situação, questionando, inclusive, o número de parlamentares e de assessores. Entretanto, não demonstra a mesma aversão por aqueles dirigentes de sindicatos que se perpetuam no poder e que comandam mais de uma entidade, assim como ele. Afinal, o exemplo deve vir de casa, né?