Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, segunda, 22 de outubro de 2018

Cocaína é apreendida em carga de xampu

8 MAI 2010Por 21h:32

AGÊNCIA ESTADO, RIO

 

Com a ajuda de um cão pastor malinois, do Centro Nacional de Cães da Receita Federal, auditores fiscais da Receita no Espírito Santo descobriram ontem um carregamento de cocaína que seria exportado para Chicago, nos EUA, misturada a uma carga de xampu e condicionador para cabelos.

A carga chamou a atenção dos auditores que estavam no aeroporto de Vitória, por estar em frascos sem identificação do produto, não ter nome comercial e estar avaliada em apenas US$ 80, embora seu transporte fosse orçado em US$ 400 dólares.

Para que a droga pudesse ser utilizada, precisaria passar por um processo químico que a separasse dos cosméticos. Por isso, não foi possível ontem determinar qual era o peso exato da droga. Os frascos, com a cocaína misturada aos produtos, pesavam 35 quilos.

Suspeitando da carga, os auditores recorreram ao cão, que pertence ao primeiro centro de cães da Receita, experimentalmente instalado na capital capixaba, mas que deverá atuar em todo o País. A carga foi despachada por uma empresa de importação e exportação que não costumava comercializar cosméticos. A Receita, alegando sigilo fiscal, mantém seu nome em sigilo.

 

Pasta base

No Rio, policiais da Delegacia de Repressão a Entorpecentes da Polícia Federal prenderam anteontem uma mulher de 20 anos no momento em que ela deixaria um hotel, no centro da cidade, com uma maleta em cujo fundo falso estavam 5,155 quilos de cocaína, na forma de pasta-base.

Depois do refino, cada quilo de pasta-base produz aproximadamente 10 (quilos) de cocaína para consumo. A droga, segundo a PF, veio da Bolívia e, passou por Corumbá (MS) e seria negociada no Rio de Janeiro.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também