INVESTIGAÇÃO

CNJ apura transporte ilegal de ministros do STJ para casamento

CNJ apura transporte ilegal de ministros do STJ para casamento
22/07/2012 10:27 - TERRA


O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) está investigando supostas ilegalidades no transporte de quatro ministros do Supremo Tribunal de Justiça (STJ) para uma festa de casamento em Goiânia. O objetivo é apurar o envio de dez policiais federais para fazer a segurança dos ministros Antonio Herman Benjamin, Arnaldo Esteves Lima, João Otávio de Noronha e José de Castro Meira durante os dois dias de atividades do casamento do filho da ministra Laurita Hilário Vaz, em 9 de abril de 2011.

Policiais teriam escoltado as autoridades desde o aeroporto até o hotel onde se hospedaram, e do hotel até o local da festa. As informações são do jornal O Globo.

Segundo apuração do Ministério Público Federal (MPF), a ordem de enviar agentes para fazer o traslado teria partido do delegado da Polícia Federal Deuselino Valadares dos Santos, que foi preso na Operação Monte Carlo.

Ele estaria respondendo a um pedido direto do secretário deSegurança do STJ, José Ximenes de Albuquerque. Diante da "clara ocorrência de irregularidades da solicitação" de Albuquerque, o MPF encaminhou ofício à corregedoria do CNJ para tomar "providências que entender cabíveis". Não há informações sobre quem está sendo diretamente investigado.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".