Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

JUSTIÇA

Cliente de motel será indenizada depois de ter quarto invadido por ex da namorada

Cliente de motel será indenizada depois de ter quarto invadido por ex da namorada
08/01/2014 18:30 - Gabriel Maymone


Cliente de um motel em Campo Grande, R.C. dos S. será indenizada em R$ 2,5 mil depois de ter o quarto invadido pela ex-companheira de sua namorada.

Conforme a cliente, ela se hospedou no estabelecimento no dia 29 de julho de 2008, quando a ex-companheira de sua namorada invadiu o quarto muito nervosa, xingando e fazendo ameaças. Ela afirma que a ex-companheira entrou no quarto por meio da pequena janela utilizada para fazer o acerto dos valores. Alegou também que o quarto foi invadido por falta de segurança no motel e que o fato cansou dissabores e constrangimentos, pois ganhou repercussão, causando vexame e ofensa a sua honra.

Em contestação, o motel sustentou que em seu estabelecimento existe segurança suficiente para garantir tranqüilidade aos clientes e sustenta que a pessoa que invadiu o quarto da autora hospedou-se como cliente e agiu de maneira rápida e silenciosa e que não pode ser responsabilizado por tal conduta.

O juiz titular da 2ª Vara Cível de Campo Grande, Marcelo Câmara Rasslan analisou nos autos que não ficou comprovado se a ex-companheira conseguiu de fato entrar no quarto da autora. Depoimentos de testemunhas afirmam que havia uma pessoa esmurrando a porta e gritando, e que a autora ligou para a recepção do motel pedindo que fosse verificado quem estava na porta perturbando.

No entanto, afirmou o juiz, “apesar dos fatos devidamente comprovados não terem sido tão graves quanto os narrados na inicial, configura-se a perturbação da requerente por terceiro, em local que deveria ter sua privacidade resguardada”.

Desse modo, entendeu o magistrado que restou evidenciado o erro na vigilância do estabelecimento que não impediu a autora de ser constrangida em momento íntimo, de modo que deve arcar com as consequências de sua negligência. 

Felpuda


Partido está aos poucos montando a que vem sendo chamada de “chapa do quartel”, pois os pré-candidatos são oriundos da caserna. Há quem diga que os dirigentes da legenda ainda estão querendo pegar carona no “fenômeno Bolsonaro”, esquecendo-se que o presidente, embora vindo da área militar, está na política há 30 anos e o seu programa de governo agradou 57,7 milhões de eleitores. Dizem que tchurminha será obrigada a adicionar mais ingredientes no currículo, senão...