sexta, 20 de julho de 2018

SÉRIE B

Clássico pernambucano termina empatado na Ilha do Retiro

24 OUT 2010Por 17h:00

O velho ditado de que "em clássico não há favorito" também serve para o futebol pernambucano. Se na classificação da Série B do Campeonato Brasileiro o Sport tem uma destacada superioridade em relação ao Náutico, o encontro ontem entre os grandes de Recife apresentou um confronto equilibrado e um empate por 1 a 1 na Ilha do Retiro.

Ao Sport, a igualdade tem reflexo direto na briga pela volta à elite nacional - time poderia ter aproveitado o tropeço do América-MG contra o Duque de Caxias. Com 50 pontos, o Leão fica dois pontos atrás do G-4.

O Náutico, em compensação, vai usar a reta final da segundona para fugir da zona de rebaixamento. O Timbu soma 38 pontos e amarga uma sequência de três rodadas sem um triunfo.

Em um clássico movimentado, as duas equipes criaram oportunidades para vencer. O Sport perdeu um pênalti na etapa complementar, com Marcelinho Paraíba, enquanto o Náutico desperdiçou diversos contra-ataques.

O Jogo - O clássico na Ilha do Retiro apresentou duas equipes com muita vontade de obter o resultado positivo, contudo restava a criatividade necessária para empolgar as arquibancadas. Em 19 minutos, o lance mais perigoso foi o chute de longe do Sport, através de Elton. Bruno defendeu.

A partida tinha muita pegada no meio-campo. Com o apoio da torcida, o Sport conseguiu criar mais perigo pouco antes do intervalo. Aos 37 minutos, o arremate firme de Wilson tirou tinta do travessão do Náutico.

O Sport ainda tentou incomodar em finalizações de fora da área. Só que os chutes de canhota de Germano e Marcelinho Paraíba não estavam calibrados e foram longe do alvo.

O Náutico resolveu acordar apenas na etapa completar e foi extremamente objetivo ao abrir o placar. Aos dois minutos, Geílson recebeu na esquerda, chutou cruzado e encontrou Bruno Meneghel quase em cima da linha fatal para desviar às redes. A defesa do Leão reclamou de impedimento.

O contra-ataque do Náutico estava apurado depois do intervalo. Aos nove minutos, Erick Flores avançou na base da determinação, passou por Igor e finalizou na rede pelo lado de fora.

Ao Sport, a situação ficou desesperadora depois que o jogador mais experiente perdeu uma penalidade. Na cobrança, Marcelinho Paraíba conseguiu deslocar o goleiro Bruno, mas mandou por cima da meta. Sem acreditar no erro, o meia ficou imóvel na área, com as mãos na cintura dentro da área

No momento em que a torcida já demonstrava pessimismo, o técnico Geninho apelou para a entrada de Romerito, conhecido por ser talismã em momentos importantes. Em oito minutos, o jogador marcou o gol de empate, completando falta cobrada por Marcelinho Paraíba na direita.

No fim, o Sport saiu contente pelo empate, já que poderia ter levado o segundo gol. A bomba de Geílson, aos 35 minutos, explodiu no travessão de Magrão.

Na próxima rodada, o Náutico entra em campo na sexta-feira à noite contra o Guaratinguetá, no estádio dos Aflitos. No dia seguinte, o Sport enfrenta o perigoso Figueirense, no Orlando Scarpelli.
 

Gazeta Press

Leia Também