Campo Grande - MS, domingo, 19 de agosto de 2018

Bem estar

Cirurgia íntima devolve autoestima e confiança às mulheres

28 MAR 2011Por Terra01h:00

A preocupação e a insatisfação com a própria aparência podem ir além de gordurinhas localizadas, das rugas no rosto ou do tamanho dos seios. A cirurgia íntima, que consiste na remodelação estética dos lábios vaginais, recentemente tem sido mais procurada no mundo, incluindo o Brasil.

Apesar de não haver números oficiais sobre os procedimentos, o crescimento pela prática motivou a vinda da cirurgiã plástica americana Christine Hamori para o XII Simpósio Internacional de Cirurgia Plástica, que ocorreu entre os dias 18 a 20 de março, em São Paulo (SP).

Ela explicou ao Terra quais são as técnicas existentes, bem como quais as principais reclamações das mulheres que recorrem à operação. Confira:

- A cirurgia foi criada pelo médico americano Gary Alter, especialista em operações na região íntima em homens e mulheres.

- A labioplastia vaginal consiste na remoção de pele dos lábios vaginais. É utilizada para correção estética quando os lábios crescem demais ou, em alguns casos, têm diferença de tamanho de um para o outro.

- Existem três tipos de procedimentos:
1 - Redução minoritária dos lábios, na qual são extraídas as pequenas partes em excesso que depois são costuradas, deixando apenas pequenas cicatrizes.
2 - A redução majoritária dos lábios ocorre quando as bordas exteriores dos lábios vão além do normal. Neste caso, são removidas todas as bordas labiais e o tecido natural é costurado, escondendo a cicatriz.
3 - Na redução da capa clitoral é feita a extração da pele adicional localizada na parte superior do clitóris, que pode ser aparada para diminuir o tamanho da área.

- Quanto às relações sexuais, após seis semanas, a paciente já é liberada e a sensibilidade labial e o prazer continuam os mesmos.

- As cirurgias não têm nenhuma semelhança com a reconstrução do hímen, que devolve a virgindade.

- Não existe faixa etária para realização do procedimento. Christine Hamori já atendeu mulheres entre 15 e 60 anos. "Percebo que as mulheres, de todas as idades, estão muito interessadas e preocupadas com a aparência de sua área genital", disse a médica.

- Quem mais procura essa cirurgia são as atletas e triatletas, pois sempre reclamam da fricção do lábio vaginal com o biquíni e a roupa de corrida.

- As outras reclamações feitas pelas mulheres dizem respeito à sensação de atrito nas calças jeans ou social e em roupas de ioga, por exemplo.

- A maioria dos pacientes não gosta da aparência nua na área. Eles percebem os pequenos lábios pendurados para baixo dos lábios exteriores e querem que os lábios internos não apareçam tanto.

- Outra queixa diz respeito aos pequenos lábios, que podem ser empurrados para dentro da vagina na hora do ato sexual, causando estresse para as mulheres.

- A cirurgia faz com que a área fique mais bonita, segundo as próprias mulheres, e que elas demonstrem mais autoconfiança quando estão nuas.

- As mulheres encontram seus padrões de beleza íntima na mídia e na internet. A maioria das mulheres não quer que seus os lábios internos sejam visíveis quando estão em pé. Preferem que estejam escondidos embaixo dos grandes lábios.

- A tendência de não ter pelos na região pubiana, segundo a médica, também contribui para as mulheres serem mais críticas sobre a região.

Leia Também