Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quarta, 12 de dezembro de 2018

RECURSOS

Cinema nacional recebeu R$ 165 milhões do BNDES

9 ABR 2011Por agência brasil19h:20

Os desembolsos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para o setor cinematográfico brasileiro nos últimos cinco anos somam mais de R$ 165 milhões, segundo a gerente do Departamento de Cultura, Entretenimento e Turismo do banco (Decult), Patrícia Vieira. O banco cobre todos os elos da cadeia cinematográfica, desde a produção até a exibição.

O BNDES apóia o cinema nacional desde 1995 por meio do Edital de Cinema. No ano seguinte, criou um departamento específico para setores da economia da cultura, mudando o enfoque. “Deixou-se um pouco de lado a lógica do patrocínio para um apoio focado no desenvolvimento das cadeias produtivas da economia da cultura", explicou a gerente.

Um dos objetivos do Decult é a criação de instrumentos financeiros para o setor audiovisual. Além da linha de empréstimos normal, existem instrumentos de renda variável por meio do aporte direto às empresas e de participações acionárias pela subsidiária BNDES Participações (BNDESPar) e, também, por meio dos fundos de investimentos (Funcines). Outro mecanismo são os recursos não reembolsáveis para o setor.

Em 2007, o banco criou o Programa para o Desenvolvimento da Economia da Cultura (Procult) que, até novembro de 2009, era dedicado exclusivamente à cadeia produtiva do audiovisual. A partir dessa data, o programa se expandiu para diferentes segmentos da economia da cultura. O Procult abrange todos os segmentos relacionados ao cinema, como salas exibidoras, distribuição, produção audiovisual e empresas prestadoras de serviços e de infraestrutura.

Patrícia Vieira afirmou que não há restrição orçamentária para apoio ao cinema nacional pelo BNDES. O orçamento do Procult até 2012 é de R$ 1 bilhão. Para o apoio à produção no Edital de Cinema os recursos são de R$ 12 milhões por ano. No caso dos Funcines, os recursos chegam a R$ 50 milhões por ano. No ano passado, a linha de financiamento do Procult teve desembolsos de R$ 20 milhões.

Em parceria com a Agência Nacional do Cinema (Ancine), o banco estruturou em 2010 o programa Cinema Perto de Você. “É um programa que tem condições financeiras muito favoráveis e está voltado para estimular a criação de salas de cinemas em cidades carentes de salas de exibição."

O Procult já financiava a abertura de salas de cinema desde 2006, mas segundo Patricia Vieira o novo programa veio se somar a ele, com foco na descentralização e expansão do parque exibidor. O Cinema Perto de Você tem até o momento dois projetos aprovados no Rio de Janeiro.

Outros cinco projetos estão em diferentes estágios no banco, envolvendo a abertura de salas de cinema também em São Paulo e no Sul do país. A expectativa, entretanto, é que o programa se estenda para as regiões Norte e Nordeste para atender as comunidades carentes.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também