Segunda, 18 de Dezembro de 2017

RIO DE JANEIRO

Cineasta Eduardo Coutinho é morto a facadas; filho é suspeito

2 FEV 2014Por g116h:00

O cineasta Eduardo Coutinho, de 81 anos, foi morto a facadas neste domingo, em sua casa, na Lagoa, Zona Sul do Rio. Segundo a polícia, o filho do documentarista, Daniel Coutinho, é o principal suspeito. A mulher do cineasta, Maria das Dores, também foi ferida e está internada em estado grave no Hospital Miguel Couto. A Divisão de Homicídios da Polícia Civil investiga o caso.

O filho, que supostamente sofre de problemas mentais, também foi levado para o hospital com ferimentos menos graves. O corpo do cineasta foi para o Instituto Médico Legal (IML).

De acordo com o batalhão do Leblon, policiais chegaram ao apartamento do cineasta no fim da manhã e se depararam com o corpo do documentarista. O filho teria esfaqueado os pais e depois tentado o suicídio.


Carreira

Considerado um dos maiores documentaristas do Brasil, Coutinho é ganhador do Kikito de Cristal, principal premiação do cinema nacional, pelo conjunto da obra.

Entre seus principais filmes, estão "Edifício Master", "Jogo de cena", "Babilônia 2000" e "Cabra marcado para morrer".

Em junho passado, ele e José Padilha foram convidados a integrar a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, responsável pela premiação do Oscar

Leia Também