Campo Grande - MS, terça, 14 de agosto de 2018

Novas medicações

Cientistas identificam genes que causam leucemia

31 MAR 2011Por Sis Saúde01h:33

Novos remédios poderão reverter as mutações genéticas que provocam o câncer no sangue .

Três grupos de mutações que causam leucemia mieloide aguda, o câncer dos glóbulos brancos do sangue, foram identificados por cientistas a partir de experiências feitas em ratos.

A doença é caracterizada por uma produção, na medula óssea, de glóbulos brancos imaturos, o que muda o equilíbrio sanguíneo.

Por não serem desenvolvidos de maneira adequada, esses glóbulos brancos não conseguem combater a infecção e há poucas células vermelhas no sangue para transportar o oxigênio pelo corpo.

Uma série de problemas pode levar o paciente à morte em poucas semanas, caso não seja feito um tratamento.

Pesquisadores do Instituto Wellcome Trust Sanger, no Reino Unido, analisou o surgimento desse tipo de leucemia.

A mutação mais comum envolve o gene Npm1 e o grupo mudou esse gene nas células de sangue dos ratos e mostrou que isso aumenta a capacidade das células de se multiplicarem, o que é um forte indício de câncer.

Com a mudança, apenas um terço dos ratos desenvolveu a doença.

Isso revela, segundo os especialistas, que outros genes estão envolvidos no processo que desencadeia a leucemia.

Ao estudar os ratos que tiveram leucemia, os pesquisadores conseguiram traçar dois tipos adicionais de mutação.

Uma delas afeta a fase de divisão e crescimento celular, a outra modifica o ambiente da célula.

O trabalho dos estudiosos, publicado na atual edição da revista científica Nature Genetics, poderá resultar em novos tratamentos que têm como base remédios desenvolvidos para reverter os processos de mutação identificados pelos cientistas.

Leia Também