LONDRES

Cielo frustra brasileiros e é bronze nos 50 m

Cielo frustra brasileiros e é bronze nos 50 m
03/08/2012 15:26 - terra


Não deu para Cesar Cielo. Nesta sexta-feira, no Centro Aquático de Londres, o brasileiro defendeu seu título na prova dos 50 m livre obtido nos Jogos Olímpicos de Pequim há quatro anos, mas não repetiu o desempenho de 2008 e sucumbiu frente ao francês Florent Manaudou, que marcou 21s34, e ao americano Cullen Jones, com 21s54, que levaram ouro e prata, respectivamente. O nadador brasileiro bem que tentou, mas foi superado nos milésimos finais, ficou com o tempo de 21s59 e sobe ao pódio com a terceira colocação e leva para casa a condecoração de bronze.

Mesmo sem o ouro, a medalha de bronze chega como mais um feito histórico na carreira de Cesar Cielo. Além do título nos 50 m livre dos Jogos Olímpicos de Pequim em 2008, o nadador também tem no currículo um bronze olímpico nos 100 m livre, foi campeão mundial dos 100 m livre em Roma 2009, bicampeão mundial dos 50 m livre em Roma 2009 e Xangai 2010 e possui oito condecorações pan-americanas, sendo sete de ouro e uma de prata entre as edições 2007 e 2011 dos Jogos.

O quarto colocado da prova foi o também brasileiro Bruno Fratus, que havia ficado nessa mesma colocação durante a semifinal. Completaram a final os nadadores Anthony Ervin, dos Estados Unidos, Roland Schoeman, da África do Sul, George Richard Bovell, de Trinidad e Tobago, Florent Manaudou, da França, e Eamon Sullivan, da Nova Zelândia.

Ouro, Florent Manaudou surpreendeu a todos ao chegar na frente na prova dos 50 m livre. Na etapa semifinal, o francês havia feito apenas o melhor tempo e não era cotado como um dos grandes favoritos à medalha dourada na decisão, mas ignorou as expectativas e ultrapassou todos os seus rivais. Com apenas 21 anos, o atleta é o irmão mais novo do também campeão olímpico Laure Manadou.

Já Cullen Jones, medalhista de ouro nos 4x100 m livre da Olimpíada de Pequim 2008, nasceu em Nova Iorque, no dia 29 de fevereiro de 1984, e conquistou a prata na mesma prova do revezamento neste ano. Veterano, o atleta possui dois ouros mundiais no revezamento, além de duas pratas em Mundiais na prova dos 50 m livre. A prata nos 50 m livre desta sexta-feira em Londres vira mais um de seus feitos no esporte.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".