Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Agronegócios

Chuva beneficia arroz e algodão em Mato Grosso

11 MAR 11 - 16h:27Jornal do Brasil

Diferentemente de outras culturas a produção de algodão e arroz não sofreram impactos negativos provocados pelo excesso de chuvas em Mato Grosso. A pluma, cuja produção deve alcançar 994,2 mil toneladas nesta safra, não foi afetada porque ainda está em fase de germinação. O início da colheita está previsto para julho.

Conforme o levantamento da Conab, a produção de algodão deve aumentar em 70,4% neste ano em relação ao ano anterior, considerando que o ciclo passado foram registradas 583,5 mil toneladas. A área plantada terá crescimento de 56%, passando de 428,1 mil hectares para 669,1 mil hectares de um ano para outro. Segundo o diretor da Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão (Ampa), Alexandre De Marco, as vendas se mantêm aquecidas e os preços estão em alta com boas perspectivas para este ano. Segundo ele, a rentabilidade do segmento tem incentivado o aumento na produção.

No caso do arroz, a abundância de chuvas acaba beneficiando o cultivo do cereal. É o que explica o presidente do Sindicato das Indústrias do Arroz de Mato Grosso (Sindarroz-MT), Ivo Fernandes Mendonça. "A água é essencial para o cultivo do arroz". Mas o setor não tem muito o que comemorar, já que a produção do grão deverá ter queda de 7,4% nesta temporada se comparada à safra anterior, baixando de 742,7 mil toneladas para as atuais 687,4 mil toneladas. A área plantada também diminuiu, de 246,9 mil hectares para 223,4 mil hectares, retração de 9,5%.

Ivo comenta que a produção de arroz não segue uma tradição como é o caso do Rio Grande do Sul, que lidera a produção nacional com 8,459 milhões de toneladas. Ele afirma que a desvalorização do preço do produto impacta na produção. "Se outras culturas tiverem preços mais interessantes o produtor acaba não plantando o arroz. Foi o que aconteceu com o milho que tornou-se a preferência dos agricultores acostumados a cultivar o cereal em Mato Grosso". Além disso, ele acrescenta que mesmo a produção apresentando queda, ainda será suficiente para atender o consumo estadual, estimado em 250 mil toneladas/ano.

No caso do milho, a produção mato-grossense deve cair 5,8%, conforme a Conab. A estimativa para esta safra é que sejam colhidas 7,644 milhões de toneladas, ante 8,118 milhões (t) registrados na temporada 2009/2010.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Vereadores pedem prestação <BR>de contas do Reviva Centro
PROJETO MILIONÁRIO

Vereadores pedem prestação de contas do Reviva Centro

Azambuja investe em reeleição <br>de Marcos Trad
ALIANÇA

Azambuja investe
em reeleição de Marcos Trad

CDL estuda acionar Justiça para evitar mais perdas dos lojistas
ATRASOS

CDL estuda acionar Justiça para evitar mais perdas

CORREIO DO ESTADO

Confira o editorial desta quinta-feira: "Mina de ouro em risco"

Mais Lidas