Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

“Operação Owari”

Chega à Justiça acusação contra empresário Uemura e empregado

1 JUL 10 - 06h:31
Antônio Viegas, Dourados
 
A Justiça de Dourados começa a receber as denúncias desmembradas relacionadas à c, desencadeada em julho do ano passado, pela Polícia Federal. Num dos primeiros processos desmembrados e encaminhados à 1ª Vara Criminal figuram como acusados o empresário Sizuo Uemura e seu funcionário Ernani Roberto de Assis, nos crimes de sequestro e cárcere privado.

O caso seria relacionado a uma escuta telefônica, onde o empresário conta sobre a “prisão” e agressão em seu escritório, a uma pessoa citada como “Paulo” ou “Ezerove”, por conta de dívidas.

Essa acusação é resultado das investigações da Polícia Federal durante a Operação Owari quando foram várias pessoas ligadas à classe política, empresarial, profissionais liberais e funcionários públicos, foram presas e posteriormente indiciadas.

As investigações foram iniciadas em 2007 e encaminhadas para a Justiça em julho de 2009, com gravações de escutas telefônicas e uma série de documentos com indícios de corrupção e diversos outros crimes, tanto na área cível como criminal, apontando como líder da organização empresário Sizuo Uemura, de Dourados.

O Ministério Público Estadual ainda no ano passado denunciou todos os envolvidos e a partir daí cada crime inserido no relatório da Polícia Federal começa a ser tratado de forma isolada, já que são dezenas de acusados e cada um em um tipo de acusação.

Já Uemura aparece em praticamente todas as acusações da Operação Owari, assim como seu filho Eduardo Uemura, que seria o responsável pelo contato e as negociações ligadas a licitações, junto a prefeituras, tanto de Dourados como da região. Outros integrantes da família e funcionários do grupo, também foram denunciados.       
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Para CCR, chance de perder ação para revisão de contrato é “remota”
CONCESSÃO

CCR vê chance remota de perder ação contra ANTT

No quarto “apagão” do ano, Detran deixa de realizar 6 mil atendimentos
FORA DO AR

No quarto “apagão” do ano, Detran deixa de realizar 6 mil atendimentos

Sequestrador de ônibus na Ponte Rio-Niterói é morto; foram três horas e meia de cerco
TENSÃO

Sequestrador de ônibus na Ponte Rio-Niterói é morto; foram três horas e meia de cerco

Globo trabalha em série de eventos para celebrar os 50 anos do “JN”
CANAL 1 - FLÁVIO RICCO

Globo trabalha em série de eventos para celebrar os 50 anos do “JN”

Mais Lidas