Campo Grande - MS, sexta, 17 de agosto de 2018

CAMPINAS

Chega a 13 o número de prisões por suspeita de envolvimento em fraudes

27 MAI 2011Por Agência Brasil11h:55

O empresário João Carlos Ibrahim Gutierrez, acusado de participar de um esquema ilegal envolvendo contratos públicos da administração municipal de Campinas, no interior paulista, foi preso na manhã de hoje (27). Já são 13 os detidos, de uma lista com 20 suspeitos contra os quais existem mandados de prisão temporária. Continuam foragidos sete suspeitos.

O vice-prefeito, Demétrio Vilagra (PT), foi detido na noite de ontem (26) e encaminhado para o 2º Distrito Policial de Campinas, após desembarcar no aeroporto internacional de Cumbica , em Guarulhos, na Grande São Paulo. Ele voltava de uma viagem ao exterior.

As ações irregulares, investigadas pelo Ministério Público do Estado de São Paulo, referem-se a fraudes praticadas em concorrências e contratação de serviços pela Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento (Sanasa), empresa de saneamento de economia mista controlada pela prefeitura de Campinas.

Foram presos na última sexta-feira (20) o diretor da Sanasa Aurélio Cance Junior e os empresários Ricardo Cândia, Valdir Carlos Boscatto e Gregório Vanderlei Cerveira, todos em Campinas. No mesmo dia, a Polícia Civil prendeu nas cidades de Jundiaí, Vinhedo, Jaguariúna e São Paulo os empresários Marcelo Quartim Barbosa de Figueiredo, Luiz Arnaldo Pereira Mayer, Pedro Luiz Ibrahim Hallack, João Tomás Pereira Junior, Alfredo Ferreira Antunes e Augusto Ribeiro Antunes. Todos foram encaminhados para o 2º DP.

Continuam foragidos Dalton dos Santos Avancini, Ivan Goretti de Deus, Emerson Geraldo de Oliveira, José Carlos Cepera e Maurício de Paulo Manduca, Francisco de Lagos Viana Chagas (ex-secretário de Comunicação) e Carlos Henrique Pinto (ex-secretário de Segurança Pública).

De acordo com o MP, Oliveira, Cepera e Manduca já estiveram presos em outubro do ano passado por participação no comando de um esquema de corrupção e lavagem de dinheiro envolvendo prefeituras e empresas públicas nos estados de São Paulo e no Tocantins.

Leia Também