Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, terça, 13 de novembro de 2018

Chávez diz que encerrou tratamento contra o câncer

27 JUN 2012Por terra11h:30

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, disse na noite de terça-feira que não tem mais tratamentos previstos "nesse momento" contra o câncer que ele enfrenta há um ano, após os resultados positivos que disse ter recebido dos exames realizados depois da última sessão de radioterapia.

"Eu já fiz o que tinha que fazer", disse Chávez, que está perto de completar 58 anos, após receber seu colega da Bielorrússia, Alexander Lukashenko, no palácio presidencial. "Neste momento, no horizonte que vejo e que penso, não tenho previsto nada disso (exames e tratamentos). O que eu tenho previsto é batalhar e triunfar", acrescentou o presidente, que buscará em outubro a reeleição para estender seu mandato a quase 20 anos.

A pouco mais de três meses para as eleições presidenciais, em que Chávez vai enfrentar o candidato único de oposição Henrique Capriles, o presidente lidera a maioria das pesquisas com uma margem de dois dígitos.

No entanto, analistas políticos afirmam que Chávez pode ser prejudicado na campanha se ficar longe das ruas para se recuperar da doença, enquanto Capriles, um jovem governador, passa uma imagem de energia em sua campanha pelo país desde fevereiro.

Desde o diagnóstico de um tumor do tamanho de uma bola de beisebol há um ano, Chávez se submeteu a três cirurgias e a tratamentos de quimio e radioterapia para combater a doença.

O presidente, cujo estado de saúde é tratado como segredo de Estado, declarou-se livre da doença em outubro do ano passado, mas teve uma recaída no início de 2012 que o levou de volta a Cuba para novos tratamentos.

Após encerrar a radioterapia, Chávez está voltando aos poucos a sua frenética atividade pública, com várias aparições por semana, incluindo conversas sobre basquete com o presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, e até sobre tratadores com o líder da Bielorrússia.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também