Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

CAMPO GRANDE

Cesta básica teve alta de 1,60% em fevereiro

7 MAR 14 - 14h:30DA REDAÇÃO

 A Secretaria Estadual de Planejamento (Semac) divulgou hoje (07) a pesquisa do Custo da Cesta Básica Alimentar, que aponta alta de 1,60% no mês de fevereiro em Campo Grande. Os 15 produtos da Cesta puderam ser adquiridos nesse período ao custo de R$ 293,76, enquanto no mês de janeiro o valor apurado foi de R$ 289,13.

O acumulado nos últimos 12 meses assinala variação de 0,78%, e, nos últimos seis meses, de 4,60%. A variação no acumulado do ano é de 2,91%.

Entre os 15 produtos pesquisados, seis tiveram preços elevados em fevereiro/2014, com destaque para: laranja 14,93%; tomate 9,10%; alface 2,10%; feijão 1,37%; macarrão 0,49% e carne 0,30%. Os produtos que registraram queda de preços foram: batata 4,15%; açúcar 3,18%; banana 2,37%; leite 0,43% e óleo 0,36%. Mantiveram seus preços inalterados: margarina; pão francês; sal e arroz.

Análise

A análise da Semac mostra que o adiantamento da entressafra devido ao baixo rendimento de produção desta safra da laranja reduziu os estoques nacionais e elevou o preço. Já o tomate está demorando mais a amadurecer por conta do fim do calor intenso, o que influencia também na qualidade e no preço.

As chuvas de verão continuaram afetando a produtividade da alface, porque com a alta umidade nas folhas aumenta a incidência de bactérias que apodrecem e chegam a matar o pé do produto, reduzindo sua oferta e aumentando seu preço 2,10%.

Já a queda da batata foi favorecida pelo pico da colheita da safra nas principais regiões produtoras, no mês de fevereiro.

Acumulado

Nos últimos seis meses os produtos que apresentaram maiores altas nos preços foram: laranja, banana, açúcar, alface e margarina. Em contrapartida, no mesmo período, registraram queda nos preços: batata, feijão, tomate e arroz.

Cesta Básica Familiar

A pesquisa realizada em fevereiro de 2014 registrou também que o custo da Cesta Básica Familiar teve alta de 0,93% em Campo Grande, em relação ao apurado no mês anterior. Os 44 produtos da Cesta Básica Familiar custaram R$ 1.307,54. No levantamento anterior os mesmos produtos estavam custando o total de R$ 1.295,52.

No acumulado dos últimos seis meses, a Cesta Básica Familiar apresenta alta de 5,18%; no ano, variação positiva de 2,51%; e nos últimos 12 meses, 5,23%.

Dentre os 44 produtos pesquisados, 22 apresentaram alta nos preços, sete tiveram queda e 15 mantiveram os preços inalterados.

No grupo Alimentação (32 produtos), a pesquisa apresentou uma variação positiva de 0,93%. Alguns dos produtos em alta foram: laranja 14,92%; cenoura 13,56%; abobrinha 12,02%; cebola 11,92%; tomate 9,06%; mamão 7,85%; alface 2,09%; pão doce 1,48%; feijão 1,42% e couve 1,04%. No grupo de produtos que apresentaram maiores quedas nos preços, estão: batata 4,15%; açúcar 3,22%; trigo 2,62%; frango 2,57%; banana 2,37%; peixe 1,98%; fubá 1,26%; café 1,22%; leite 0,43% e óleo 0,34%. Margarina, pão (francês), sal, arroz e ovos mantiveram os preços inalterados.

A cenoura 13,56%, abobrinha 12,02% e a cebola 11,92% assinalaram oferta reduzida no mercado interno devido ao período de entressafra, elevando seus preços. O aumento do volume desses produtos ainda dependerá da quantidade de chuvas ao longo do semestre.

Durante o período pesquisado, a Semac identificou que alguns estabelecimentos colocaram em promoção os produtos: açúcar 3,22% e trigo 2,62%, o que influenciou quedas de preços.

Com a boa produtividade da banana neste ano o volume ofertado aumentou devido à concentração da maturação da fruta no período, registrando queda 2,37%.

O Grupo Higiene Pessoal (cinco produtos) fechou fevereiro/2014 com alta de 0,22% devido à variação nos preços dos produtos: lâmina de barbear 1,93% e absorvente 1,39%. Os produtos em queda foram: papel higiênico 1,32% e sabonete 1,30%. Dentifrício manteve seu preço inalterado.

O Grupo Limpeza Doméstica (sete produtos) apresentou variação positiva de 1,21%, registrado pelas variações dos produtos: água sanitária 3,66%, sabão em pó 3,02%, esponja de aço 0,75% e cera 0,68%. Registro de queda foi apontado para: detergente 1,59% e desinfetante 1,26%. Sabão em barra não registrou alteração de preço.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Mais famílias campo-grandenses conseguem pagar as dívidas
APONTA PESQUISA

Mais famílias campo-grandenses conseguem pagar as dívidas

Agehab dá dez dias para mutuários regularizarem dívidas
INTERIOR

Agehab dá dez dias para mutuários regularizarem dívidas

União agilizará reconhecimento de emergência por queimadas em MS
DIZ MINISTRO

União agilizará reconhecimento de emergência por queimadas em MS

Investigações contra agressor de Bolsonaro podem ser retomadas
PRESO EM CAMPO GRANDE

Agressor de Bolsonaro pode voltar a ser investigado

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião