Domingo, 18 de Fevereiro de 2018

CUSTO DE VIDA

Cesta básica fica 1,57% mais cara na Capital

1 OUT 2010Por 16h:55

Rosana Siqueira

O óleo de soja foi o grande vilão da cesta básica alimentar individual que teve aumento de 1,57% no mês de setembro, em Campo Grande. Dos nove produtos que registraram os preços elevados o óleo foi o de maior acréscimo, 18,02%. O restante variou entre 0,76% a aproximadamente 9%. A elevação no preço do óleo de soja pode ser creditada a alta cotação no mercado, influenciada pela baixa nos estoques nacional e mundial do produto, que já havia apresentado alta de 6,38% no mês de agosto.
Os outros produtos que apresentaram acréscimo nos preços foram carne (8,99%), pão (3,41%), macarrão (3,27%), arroz (3,06%), margarina (2,86%), açúcar (1,22%), banana (0,83%) e laranja (0,76%). A longa estiagem deste ano, período com influência negativa no peso dos bovinos, e a diminuição da escala de abate dos frigoríficos provocou redução na oferta de carne no mercado interno e consequente aumento de preço.
Alguns produtos tiveram os valores reduzidos como a batata (-9,07%); alface (-5,55%); tomate (-3,68%) e feijão (-3,21%). A significativa queda no preço da batata é atribuída à elevada oferta devido à boa qualidade e produtividade no período de safra. Os preços do sal e leite não registraram alteração.
Nos últimos seis meses os produtos que apresentaram maiores altas foram o feijão, carne, leite e óleo. Enquanto as maiores quedas foram apresentadas por alface, tomate, batata inglesa, arroz e laranja.

Leia Também