CONTRATAÇÃO

Ceni: São Paulo tem como trazer Luis Fabiano

Ceni: São Paulo tem como trazer Luis Fabiano
07/03/2011 00:01 - folha


O goleiro Rogério Ceni afirmou que a diretoria do São Paulo deveria fazer uma loucura para contratar o atacante Luis Fabiano, do Sevilla.

"O São Paulo tem condições de trazê-lo. É uma loucura? É! Mas, às vezes, a loucura vale a pena. Temos de ver depois no campo para ver se deu certo. Às vezes, o clube não tem condições financeiras, mas há são-paulinos que tem", disse Rogério Ceni.

Luis Fabiano já manifestou o desejo de deixar o Sevilla. Na última janela de transferências, o Corinthians fez uma proposta oficial para contratar o atacante. No entanto, o clube espanhol rejeitou a proposta.

A Inter de Milão, a Juventus, o Milan e o Olympique de Marsella também manifestaram o interesse pelo jogador nos últimos anos.

Ciente do interesse de outros times por Luis Fabiano, o Sevilla adquiriu 100% dos direitos do atacante. De acordo com o jornal "Diario de Sevilla" o clube espanhol pagou R$ 16 milhões (7 milhões de euros) ao grupo RIO, que tinha 65% dos direitos do jogador.

Com a vitória sobre o São Caetano por 2 a 0, no sábado, o São Paulo ocupa a terceira colocação no Campeonato Paulista, com 22 pontos --mesma pontuação de Santos, quarto colocado, e Palmeiras, que está em quinto. O líder é o Corinthians, com 25 pontos.

O São Paulo volta a campo na quinta-feira, quando enfrenta o Ituano, pela 12ª rodada do Campeonato Paulista.
 

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".