Campo Grande - MS, sexta, 17 de agosto de 2018

experiência

Ceni fará seu centésimo jogo sem interrupção

7 JUN 2011Por r700h:00

A presença de Rogério Ceni no gol do São Paulo nunca foi tão constante como agora. Apesar de ser titular absoluto do clube desde a década de 1990, o capitão atinge aos 38 anos a marca de cem partidas seguidas na meta do Tricolor, sem qualquer interrupção, seja por lesão ou por suspensão.

Sem ser poupado desde janeiro do ano passado, quando desfalcou o time diante do Mirassol, o goleiro atingirá o número na partida da noite desta quarta-feira (8), contra o Atlético-MG, em Sete Lagoas, pelo Campeonato Brasileiro. Para Ceni, os cuidados nos treinos são essenciais para a sequência.

- O segredo é a prevenção de lesões, o fortalecimento muscular e os treinamentos específicos para a musculatura, além da disciplina, do profissionalismo e da experiência para forçar mais o treino em determinados dias e saber dosar em outros quando você sente cansaço. Acho que este é o maior segredo da continuidade.

Segundo Haroldo Lamounier, treinador de goleiros do São Paulo desde 2003, o jogador sabe usar tudo o que aprendeu para evitar cartões desnecessários e também superar lesões.

- A parte psicológica influencia bastante, ele sabe como falar com o árbitro. Pelo que ele é dentro do futebol, os próprios árbitros respeitam o posicionamento dele quando faz alguma reivindicação. Ele fica sempre atento ao que acontece em uma partida. Às vezes, um atleta se perde neste quesito arbitragem, mas vejo um equilíbrio muito grande por parte do Rogério.

Haroldo, inclusive, escuta bastante o atleta antes de fazer as exigências nas atividades do cotidiano no CT da Barra Funda.

- Ele conhece bem o corpo dele, sabendo a hora de aumentar o ritmo e também de dosar. Ele é experiente até nesse sentido.

Ao atingir cem jogos, o capitão estará perto do recorde do São Paulo, pois está atrás apenas do ex-goleiro Suli, que disputou 107 partidas seguidas na década de 1960. A postura incansável de Rogério Ceni é exaltada até por quem fica à sombra do titular, como Bosco, reserva da meta são-paulina desde 2005. Para o suplente, a disposição do camisa 1 tem de servir de exemplo para o elenco recheado de garotos no Tricolor.

- O São Paulo está apostando na base e é importante que os garotos que estão começando agora vejam o Rogério para levarem o exemplo para a carreira toda. Ele é um jogador realizado, com vários títulos, mas quer jogar com 38 anos. Não é qualquer dorzinha que o tira do jogo, mas ele também não é irresponsável, só vai se não for nada insuportável.

Enquanto Bosco está de saída, o garoto Denis ainda tem algum tempo para esperar na reserva de Rogério Ceni. Suplente imediato do ídolo são-paulino, o atleta sabe que precisa se manter motivado, mesmo com poucas chances para atuar.

- Eu aprendo com ele, o Rogério é um excelente profissional, gosta de estar em campo. Tenho uma admiração muito grande por ele. É difícil ficar no banco, para manter a motivação no treinamento e no dia a dia, mas fico muito feliz por ser reserva de alguém como o Rogério, não só pelo centésimo jogo seguido, mas também por todos os recordes.

Leia Também