Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CAMPEONATO ESPANHOL

Celta derrota Villarreal <br> por 2 a 0

Celta derrota Villarreal <br> por 2 a 0
15/02/2014 22:24 - TERRA


No último jogo válido pelo Campeonato Espanhol neste sábado, o Villarreal tropeçou em casa e perdeu por 2 a 0, mas não foi só o futebol praticado em campo que chamou atenção. Uma bomba atirada no gramado pouco após os visitantes abrirem o placar interrompeu a partida por mais de 20 minutos.

O objeto arremessado era uma bomba de gás lacrimogêneo. Os jogadores deixaram o campo e torcedores saíram do estádio por conta do incidente, que ocorreu aos 42min do segundo tempo. Todos, contudo, voltaram à medida que o sistema de som anunciou o reinício do confronto.

Antes da bomba, o que se viu foi o Villarreal fazendo valer o mando de campo e pressionando intensamente desde o primeiro minuto, criando oportunidades que poderiam até garantir uma vitória por goleada. Mas faltou eficiência, característica que sobrou ao Celta.

Em uma das poucas aparições na frente, o time de Vigo abriu o placar com Orellana, aos 38min do segundo tempo. Depois da bomba, os visitantes ainda aproveitaram os cinco minutos restantes de jogo para, aos 45, ampliar em cobrança de falta de Nolito.

Apesar da derrota, o Villarreal, estacionado nos 40 pontos, segue na quinta posição e não corre risco de terminar a rodada fora da zona de classificação para a Liga Europa. O Celta, por sua vez, abriu oito pontos de distância para a zona de rebaixamento e está em 11º lugar.

Felpuda


Sindicalista defende o fim de mordomias e privilégios dos políticos e dos integrantes de outros Poderes, conforme divulgação feita por sua assessoria. Para ele, está na hora de se colocar um basta nessa situação, questionando, inclusive, o número de parlamentares e de assessores. Entretanto, não demonstra a mesma aversão por aqueles dirigentes de sindicatos que se perpetuam no poder e que comandam mais de uma entidade, assim como ele. Afinal, o exemplo deve vir de casa, né?