Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

CBF cassa liminar que obriga devolução de pontos ao Flamengo

21 JAN 14 - 06h:00gazeta esportiva

O Campeonato Brasileiro 2013 parece estar longe de ter um fim. Nesta sexta-feira, a competição ganhou mais um capítulo. A CBF conseguiu cassar a liminar do Tribunal de Justiça de São Paulo que obriga a devolução de quatro pontos ao Flamengo, tirados após o julgamento do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por causa da explicação de um jogador irregular.

A liminar que dava ganho de causa ao Flamengo foi concedida pelo juiz Marcello do Amaral Perino, na 42ª vara de São Paulo. Na ocasião, a ação para anular a punição imposta pela Justiça Desportiva foi movida pelo advogado Luiz Paulo Pierucceti, que só sócio do Flamengo, clube prejudicado com a decisão do STJD.

De acordo com o que foi entendido pela Justiça, as ações promovidas pelos torcedores perdem legitimidade por não terem autoria dos clubes. Para ganhar a causa nesta segunda-feira, a CBF usou exemplos também praticados pela Justiça de SP, com a mesma alegação do caso envolvendo o Flamengo.

Agora, para evitar maiores transtornos no futebol brasileiro, a CBF ainda pretende cassar a liminar concedida à Portuguesa, que também implica na devolução de quatro pontos ao clube do Canindé. A cassação da liminar, no entanto, ainda não decreta o rebaixamento do Flamengo, já que existem outros processos na Justiça do RJ que pedem punição aos lusitanos.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Confira o seu astral para esta quinta-feira
OSCAR QUIROGA

Confira o seu astral para esta quinta-feira

PRÓXIMA SEMANA

Brasil fica de fora de discursos em Cúpula do Clima da ONU

CORREIO DO ESTADO

Confira o editorial desta quinta-feira: "Educação e respeito"

ARTIGO

Paulo Corrêa: "PEC paralela mobilizou parlamentares estaduais"

Presidente da Assembleia Legislativa de MS

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião