Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

CBF assina contrato de patrocínio com antiga "desafeta"

21 AGO 12 - 20h:00Terra

A CBF chegou nesta terça-feira à soma de 12 patrocinadores ao assinar contrato com a Mastercard. A façanha mostra o potencial publicitário da seleção brasileira, que foi capaz até de fazer uma empresa que mantinha disputa judicial com a entidade resolver patrociná-la.

Em 2008, a CBF entrou na Justiça contra a Mastercard porque a empresa de cartões de crédito teria utilizado de maneira indevida o escudo da entidade em publicidade. A Mastercard foi condenada no ano passado a pagar uma indenização de pouco mais de 1 milhão de dólares (cerca de R$ 2 milhões) à CBF e o presidente José Maria Marin garantiu nesta terça que o problema ficou no passado.

"Isso é coisa do passado. Este contrato foi anunciado depois de ser analisado exaustivamente pelo nosso departamento jurídico na pessoa do diretor Carlos Eugênio Lopes. Ele vem da administração anterior e conhecia todos os aspectos jurídicos. Se ele liberou, é porque qualquer dúvida que fosse foi totalmente superada. Se houvesse alguma dúvida, o contrato não seria assinado tanto de nossa parte quanto da Mastercard", disse Marin.

O contrato com a Mastercard vai até janeiro de 2020 - o valor não foi revelado - e não prevê a utilização do logo da empresa no uniforme de treinamento da seleção brasileira. Segundo o marketing da empresa, a ideia é proporcionar aos seus clientes experiências únicas como participação em jogos, ida aos treinamentos na Granja Comary e outras iniciativas que ainda estão em fase de planejamento.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

MINISTRO DA EDUCAÇÃO

Weintraub responde a pedidos de correção de notas e solicita nova análise

EM VIAGEM À ÍNDIA

Bolsonaro vê dificuldades na aprovação de reforma tributária no Brasil

STF deu aval a pensões de ‘solteiras’ em 265 decisões
QUATRO ANOS

STF deu aval a pensões de ‘solteiras’ em 265 decisões

EMERGÊNCIA

Sobe para 37 o número de mortos pelas chuvas e deslizamentos em Minas

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião