segunda, 16 de julho de 2018

Católicos agradecem e pagam promessas

13 OUT 2010Por 03h:26

Descalços, à pé ou de carro, os católicos que estão pagando promessas aproveitaram a procissão para agradecer às graças alcançadas com ajuda de Nossa Senhora Aparecida, segundo acreditam os devotos. Há 11 anos, João Silvestre, 62 anos, era alcóolatra e conseguiu deixar o vício em virtude de uma promessa feita à santa. “Bebi durante 20 anos seguidos da minha vida, todos os dias. Pedi muito à santa que me ajudasse a parar com a bebida e ela atendeu às minhas orações”.
Em gratidão ao pedido atendido, João conta que por quatro vezes, percorreu os 1,1 mil quilômetros de Campo Grande à Aparecida do Norte (SP) — cidade que abriga a imagem original da Nossa Senhora brasileira — de bicicleta. A primeira viagem foi em 1999, em seguida em 2001, 2002 e 2007. “Levei 12 dias para chegar à Aparecida, mas eu tinha de pagar minha promessa. Desde então, com a mesma bicicleta participo da procissão em Campo Grande”.
Guilherme, de 11 anos, e a mãe, Luciana Oliveira, 30, participam há quatro anos da procissão organizada pela Paróquia São Judas Tadeu e há oito “pagam” promessa à Aparecida. “Antes de participar da procissão em Campo Grande, todos os anos íamos a Aparecida do Norte”, conta Guilherme. “Nossa Senhora protegeu meu filho durante uma cirurgia muito complicada que ele teve de fazer com um ano de idade e até hoje cuida da saúde dele”, completa a mãe. Luciana explica que o filho teve um derrame pleural e, por isso, retirou parte de um dos pulmões.

Pedidos
A auxiliar de serviços gerais, Jusaruse da Penha, 48 anos, participa da procissão há 18 anos, mas desta vez não participou da caminhada para agradecer por conquistas. Emocionada e carregando uma imagem de Nossa Senhora Aparecida nos braços, ela conta que foi à romaria pedir apoio para superar a morte recente do filho mais novo, de 14 anos. “Vim pedir força para conseguir seguir a vida. Quero entender porque Deus tirou meu menino de mim”. (AZ)

Leia Também