Quarta, 13 de Dezembro de 2017

'deputado do castelo'

Castelo de deputado está à venda por R$ 40 milhões em MG

16 JAN 2014Por G116h:41

O castelo do deputado estadual de MG Leonardo Moreira e do irmão dele, Julio Moreira, está à venda por R$ 40 milhões, segundo anúncio em pelo menos três imobiliárias – confirmado pelo G1 em duas delas.

O imóvel, que tem 36 suítes e é revestido de mármore até nos banheiros, rendeu o desligamento do pai deles, o então deputado federal Edmar Moreira, em 2009, da corregedoria da Câmara dos Deputados e do Democratas (DEM). O castelo está à venda pelo menos desde aquele ano, quando estava avaliado por cerca de R$ 20 milhões.

Edmar Moreira ficou conhecido como o "deputado do castelo", por ter sido acusado de não ter declarado o castelo – na época avaliado em mais de R$ 20 milhões – em sua prestação de contas na campanha de 2006. Em sua declaração à Justiça Eleitoral em 2006, no entanto, o deputado disse ter apenas um terreno de R$ 17,5 mil em São João Nepomuceno.

O G1 visitou a propriedade em dezembro de 2013 e avistou Edmar Moreira no castelo, que fica na área rural da cidade, na Zona da Mata mineira. Segundo trabalhadores do castelo e moradores, que não quiseram de identificar, o ex-deputado está atualmente vivendo no imóvel.

No entanto, em meio à descrição do luxo, os anúncios do imóvel dizem que "o prédio principal ainda não se encontra mobiliado e certos detalhes do acabamento ainda não foram feitos".
A comprovação de que a fazenda em que está construído o castelo é do deputado foi dada pelo cartório de registro de imóveis de São João Nepomuceno. Segundo um funcionário, a propriedade está em nome do deputado estadual Leonardo Moreira, do PSDB mineiro, e do irmão dele.

Em uma das imobiliárias em que o castelo está anunciado, não há visita ao imóvel há pelo menos dois anos. O último pedido de informação ocorreu em julho do ano passado, e foi de uma corretora que queria anunciar o imóvel em um site dos EUA.

A visita dos interessados na propriedade só é autorizada depois da comprovação de renda ou patrimônio necessário para a aquisição de um imóvel desse porte. Por conta disso, é preciso preencher uma ficha detalhada, em que, além dos dados pessoais, há uma carta de intenção de compra, que garante que há meios para o investimento.

Uma das corretoras diz exigir a disponibilidade de 70% do valor do imóvel na conta dos interessados para que a visita seja concretizada. Para quem comprovar ter o montante, a visita pode ser feita em carro ou avião bancado pela agência.

Entre os luxos do imóvel, que teria sido construído para abrigar um hotel, estão quatro suítes em torres de três andares, com cerca de 100 m² cada, e uma adega com capacidade para 8 mil garrafas de vinho.

Os anúncios dizem que o "Castelo Monalisa", como é conhecido, tem um “complexo aquático com a maior piscina residencial e talvez até comercial já construída na América do Sul" e que todas as suítes têm "closet e banheira jacuzzi de hidromassagem". No prédio principal, há dois elevadores e "todos os seus acessos são feitos em mármore, das mais diversas qualidades".

O castelo, que fica em uma área de 1.952 hectares, é cercado por lagos em que se pode até andar de moto aquática ou usar "pequenas embarcações".

O G1 entrou em contato com o deputado Leonardo Moreira, mas não teve retorno até a última atualização desta reportagem.

Leia Também