Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Discriminação

Casos de racismo lideram denúncias de preconceito em Salvador

8 MAR 11 - 22h:00Terra

O boletim do Observatório de Discriminação Racial, da Violência contra a Mulher e LGBT, divulgado nesta terça-feira pela Secretaria Municipal de Comunicação (Secom) de Salvador, indica o crescimento dos casos de racismo no Carnaval 2011.


Segundo a nota, foram 135 casos de ofensas raciais registrados até a manhã desta terça-feira, indicando 55,61% do total das denúncias recebidas pelo órgão. Mesmo assim, segundo a Secretaria Municipal da Reparação (Semur), houve uma redução considerável em relação a 2010 - no mesmo período, foram mais de 200 casos no ano passado.
 

A parcial apresenta também 62 agressões contra mulheres, ou 27,81% dos casos até as 20h desta segunda-feira. Já as agressões contra lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e travestis foram 16,58% do total, ou 31.
 

O Observatório da Discriminação tem unidades instaladas em quatro pontos de Salvador: Ladeira de São Bento, Estação da Lapa, Campo Grande e Ondina. Em todos os postos, a vítima de discriminação pode registrar sua reclamação com a equipe de observadores montada pela Semur, que atende até o final do Carnaval.
 

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Umidade relativa do ar atinge níveis críticos em cidades de Mato Grosso do Sul
TEMPO

Em Miranda e Amambai os índices chegaram aos 15% e 13%

Mais de 70 mil candidatos devem fazer Enem em novembro
TÁ CHEGANDO A HORA

Mais de 70 mil candidatos devem fazer Enem em novembro

Após Previdência, dólar cai ao menor nível em dois meses, aos R$ 4,0328
MERCADO FINANCEIRO

Após Previdência, dólar cai ao menor nível em dois meses, aos R$ 4,0328

Campo Grande terá 34 ônibus <br>com ar-condicionado em 2020
TRANSPORTE COLETIVO

Campo Grande terá 34 ônibus com ar-condicionado em 2020

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião