Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quarta, 12 de dezembro de 2018

Casamento personalizado

5 AGO 2010Por 07h:44
OSCAR ROCHA

A chuva encharca convidados de uma festa de casamento – e todos ficam contentes; uma noiva, irredutível, somente dirá o “sim” para o futuro marido diante de um pôr do sol; noivos, em plena cerimônia nupcial, amassam uvas com pés numa vinícola. Uma noiva muda de figurino em pleno salão. Noivos e padrinhos, em coreografia ensaiada, imitam Michel Jackson. Noivos, em ensaio tipo revista “Vogue”,  têm como cenário um ferro velho.
As cenas acima não fazem parte de um filme chamado “Deu a louca na festa de casamento”. Longe disso. Na verdade, são cenas reais. A grande maioria aconteceu em Mato Grosso do Sul e faz parte de uma tendência: personalização de cerimônias de casamento. “Estou há 18 anos no segmento de organização de casamento e posso dizer que cada vez mais os noivos procuram promover festas de casamento com elementos seus. Isso não quer dizer que o tradicional desapareceu, mas o número de festas com inovações aparecem em grande número”, explica a organizadora de eventos Diane Fontes Piveta Assunção. “Calculo que 60% das festas de casamento que organizo em  um ano são com elementos da personalidade dos noivos. Normalmente, meus clientes sabem que trabalho com tendências mais modernas e já me procuram”, enfatiza outra  organizadora de eventos, Ika Almeida.
Diane participou, nos últimos anos, da preparação de várias festas que fugiram do  roteiro tradicional. Mas uma, com certeza, foi inesquecível pela complexidade da realização. “A noiva queria que a festa acontecesse em um dia de chuva, na qual os convidados  se molhassem. Era um sonho dela, tinha um significado para ela. Enviamos um pré-convite para os convidados – cerca de 500 – avisando que a data oficial seria divulgada uma semana antes. Por que foi feito isso? Porque tínhamos que consultar a meteorologia. Deu tudo certo, no dia marcado, choveu. Interessante é que, logo após o almoço, começou a chover. Muita gente não foi, mas quem foi se divertiu. A festa aconteceu em uma fazenda na região de Rio Brilhante”, lembra Diane.

Da chuva ao sol
Em outra festa, ainda recorda a organizadora, a noiva desejava que a cerimônia fosse realizada no pôr do sol. O problema é que choveu durante a tarde inteira. “Ligamos para a noiva dizendo que a chuva mudaria os planos para a recepção, sairia de um espaço aberto para um fechado. Mas ela foi categórica: ‘deixa tudo como está’. Deu certo, pois no momento da cerimônia teve um por de sol lindo”.
Entre as próximas missões de Diane e equipe, está a realização de um casamento numa vinícula, no Rio Grande do Sul, em fevereiro. “É um trabalho bem complexo. Os noivos querem colocar detalhes bem diferentes. Os convidados sairão de Mato Grosso do Sul e São Paulo para a festa”, antecipa.
Mesmo que os noivos não possam bancar tantos gastos, há maneiras de tornar a identidade mais visível da cerimônia. Por exemplo, um dos momentos que sempre chamam a atenção na festa é quando a noiva joga o buquê de flores às convidadas. O ato permanece, mas o que está sendo arremessado se modificou atualmente. “As noivas, agora, podem jogar  Santo Antônio feito de pano para dar sorte para solteiros que não casaram, ou então, um sapo, também de tecido, simbolizando que, depois de um beijo, o sapo possa virar príncipe”, brinca Ika.
Outro elemento moderno nas festas é a distribuição de calçado mais confortável, para as mulheres, depois de  algum tempo do início da festa.
A interação entre os noivos e os convidados ganha novos momentos nas festas mais personalizadas. Passos elaborados de tango ou inspirados em Michael Jackson também integram o roteiro. Alguns chegam a estabelecer, junto com os padrinhos, coreografias de ícones juvenis do passado, como o Menudo. “Isso acaba deixando tudo mais descontraído e inesquecível, como tem que ser uma festa de casamento”, aponta o organizador do Noiva Fashion, José Marques.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também