Campo Grande - MS, sexta, 17 de agosto de 2018

Laudo

Casal morreu asfixiado em pousada de MG

19 ABR 2011Por IG21h:30

O laudo do Instituto Médico Legal (IML) de Belo Horizonte, divulgado nesta terça-feira, confirma que o casal de universitários Gustavo Lage Caldeira Ribeiro, de 23 anos, e Alessandra Paolinelli, de 22, morreu asfixiado por monóxido de carbono.

Gustavo e Alessandra foram encontrados mortos no quarto de uma pousada de luxo em Brumadinho, a 50 quilômetros de Belo Horizonte, no dia 17 de março. Eles comemoravam um ano de namoro. Os corpos dos estudantes não tinham sinal de violência e o cômodo em que eles foram encontrados não havia sido arrombamento.

Agora, a Polícia Civil de Minas Gerais aguarda mais dois laudos para concluir o inquérito. Eles devem apontar se houve algum defeito na lareira ou se os estudantes utilizaram o equipamento de maneira inadequada.

O delegado chefe da Delegacia de Homicídios de Belo Horizonte, Wagner Pinto, afirmou ao iG que os próximos laudos de engenharia legal visam identificar a responsabilidade criminal da pousada Estalagem do Mirante. “Temos que a causa da morte é monóxido de carbono e agora vamos investigar a responsabilidade criminal”, disse, sem precisar quando o inquérito sobre o caso será encerrado.

Há um mês, a polícia de Minas já havia divulgado que um laudo preliminar apontou a presença de carboxihemoglobina na concentração de 62% em Alessandra e de 68% em Gustavo, o que indica intoxicação por monóxido de carbono. Na ocasião, a polícia também informou que a exposição, por mais de uma hora a níveis acima de 60%, leva a morte rápida.

Leia Também