ALERTA

Carne vermelha pode aumentar o risco de câncer, diz estudo

Carne vermelha pode aumentar o risco de câncer, diz estudo
11/08/2012 00:00 - Terra


Cientistas alertam que os altos níveis de ferro presentes na carne vermelha podem aumentar o risco de câncer no intestino, segundo informa o jornal britânico Daily Mail. O ferro pode desencadear o processo da doença por meio de um gene defeituoso neste órgão.

Em experimentos com ratos, pesquisadores concluíram que a suscetibilidade a este tipo de câncer é fortemente influenciada tanto pelo ferro, quanto por um gene chamado APC. Quando este gene é defeituoso, os ratos com alta ingestão de ferro se mostraram de duas a três vezes mais propensos a desenvolver a doença.

Ratos mantidos com uma dieta pobre em ferro mantiveram-se livres da doença mesmo quando o gene era defeituoso, mas quando ele funcionava normalmente, altos níveis de ferro não fizeram mal nenhum. Eles também descobriram que o ferro pode aumentar o número de células no intestino com essa deciência. “Quanto mais há células desse tipo no intestino, maior a chance de uma delas se tornarem o ponto de partida do câncer.

Para o professor Owen Sansom, do Cancer Research UK Institute, este foi um grande passo no entendimento sobre a formação de câncer no intestino. “O gene APC é defeituoso em cerca de oito a dez casos de câncer de intestino, mas até agora não sabíamos como isso causa a doença. Ficou claro que o ferro desempenha um papel crítico no controle do desenvolvimento da doença”, afirmou.

A cada ano, mais de 41 mil pessoas são diagnosticadas com este tipo de doença no Reino Unido, e 16 mil morrem pela causa. Pesquisadores estimavam que a carne vermelha contribui em cerca de 17 mil casos por ano. A nova descoberta pode ajudar no desenvolvimento de novos tratamentos que possam “limpar” o ferro no intestino de pessoas que desenvolvem células afetadas por este gene defeituoso.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".