Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

sexta, 22 de fevereiro de 2019 - 11h23min

Carne para merenda terá deságio só de 5,5%

26 FEV 10 - 06h:32
Sem concorrência, apenas duas empresas, a Nutrir Alimentos e a JBS S.A., apresentaram propostas para venda de produtos da merenda escolar da Rede Municipal de Ensino (Reme), entre eles carne de avestruz e de boi orgânico. Cada empresa apresentou orçamentos para lotes diferentes e, portanto, houve apenas um lance válido, o que deixou o valor global final, de R$ 1,23 milhão, apenas 5,5% menor do que o previsto inicialmente, que era R$ 1,303 milhão. A Nutrir venceu nos lotes 1 e 2 e a JBS, no 3. Uma terceira fornecedora, a Mit Indústria de Carnes, foi desclassificada e afirmou que entrará com recurso contra a decisão. O pregão presencial aconteceu na manhã de ontem, no Paço Municipal. A comissão de licitação alegou falta do registro do Ministério da Agricultura e Abastecimento no rótulo da embalagem apresentada pela Mit. O advogado da empresa, José Varlos Vinhas, explicou que houve questionamento sobre a exigência de proposta única para dois itens, no caso carne de frango e polpa de peixe, que faziam parte do lote 1. “Os dois itens fazem parte de um único lote e não concordamos com isso”, afirmou. Lances No lote 1, a Prefeitura de Campo Grande comprará 15 mil quilos de polpa de peixe congelada e 33 mil quilos de coxa e sobrecoxa de frango. O valor orçado era de R$ 341.850,00. Neste item, com a Mit desclassificada, apenas a Nutrir deu lance, que ficou em R$ 310.000, queda de 9,3%. Os 33 mil quilos de salsicha de frango congelada e a mesma quantidade de carne de avestruz moída e congelada fazem parte do lote 2. O preço do quilo avaliado pelo poder público foi de R$ 5,55 e R$ 9,85, respectivamente, em um total de R$ 508.200,00. Novamente, apenas a Nutrir apresentou oferta e o preço final foi de R$ 470.000,00, deságio de 7,5%. O ú lt imo lote prevê a aquisição de 55 mil quilos de carne bovina orgânica moída e congelada, a um custo previsto de R$ 8,25 por quilo, totalizando R$ 453.750,00. A JBS S.A. foi a única que manifestou interesse no item e deu lance de R$ 452.000,00. Com essa proposta, o preço do quilo caiu apenas R$ 0,04 e o percentual da queda foi de 0,3%. Os recursos devem ser apresentados em dois dias e, após avaliação da comissão de licitação, o resultado deverá ser homologado pelo prefeito Nelsinho Trad. Merenda A compra dos complementos da alimentação dos alunos da rede municipal gera polêmica por incluir produtos considerados caros e que não fazem parte do cardápio diário dos estudantes. A carne de segunda, por exemplo, pode ser adquirida a uma média de R$ 5 nos açougues. Outro ponto que está sendo questionado é a forma com que a licitação foi feita. De acordo com o presidente do Conselho de Alimentação Escolar do Município, Amarildo Sanches da Silva, a entidade não foi chamada para opinar sobre a compra. “O que houve foi que, no ano passado, foi feito um teste de aceitabilidade com a carne de avestruz com alunos da Escola Municipal Castelo Branco. Mas a quantidade de alunos é muito pequena em comparação ao universo de alunos e o modo de preparo de quantidades maiores de alimentos é diferente”, alertou. Amarildo citou, por exemplo, o problema com a polpa de peixe. “Há rejeição muito grande dos alunos. Tanto é que no ano passado foi feito um concurso de receitas com o produto, para tentar achar uma que as crianças gostassem”. Os produtos adquiridos devem ser consumidos por estudantes de 62 escolas municipais. As outras 24 escolas da rede têm alimentação terceirizada e a compra dos produtos é feita pela empresa.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Em tratamento contra a dengue, menina precisa de doação de plaquetas
SOLIDARIEDADE

Menina precisa de doação de sangue e plaquetas

Smartphone tem diferença  de preço de até R$ 550 na Capital
PESQUISA

Smartphone tem diferença de preço de até R$ 550 na Capital

Solurb tem 15 dias para mostrar cronograma de restauração ambiental
PRADA

Solurb tem 15 dias para mostrar cronograma de restauração ambiental

Homem pega nas nádegas de mulher dentro de ônibus em Campo Grande
ABUSO

Homem pega nas nádegas
de mulher dentro de ônibus

Mais Lidas