Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Carne e minério elevam em 6% as exportações de MS

13 FEV 10 - 07h:48
Mat o Gr o s s o do Su l vendeu 6,3% a mais para o mercado internacional em janeiro de 2010 do que no mesmo mês do ano anterior. O valor comercializado subiu de US$ 85,5 milhões para US$ 90,9 milhões, de acordo com dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Os principais setores da economia recobraram o fôlego, e deixaram para trás um ano de quedas nas exportações. Porém, o aumento não poupou o Estado de fechar o mês com saldo negativo em US$ 114 milhões na balança comercial, após comprar mais do que exportou. Frigoríficos, siderurgia, celulose e cana-de-açúcar lideram a lista de exportadores. A carne bovina foi o item que mais deixou o Estado em janeiro, totalizando US$ 23,4 milhões em negócios. O produto responde por um quarto das exportações de MS, e suas vendas subiram 35% na comparação com o mesmo mês de 2009. O frigorífico Bertin seguiu puxando o comércio exterior sul-mato-grossense, e seus US$ 16,6 milhões vendidos — resultado 104% superior ao primeiro mês de 2009 — representaram 18% das exportações. A comercialização de minério de ferro saltou de US$ 215 mil para US$ 15 milhões em 2010, fazendo do setor o segundo no ranking de exportadores, com 16,5% de participação. O desempenho deve-se à retomada da Vale em Corumbá, cidade que acumulou perda nas receitas e queda nas exportações por conta da letargia do setor minero- siderúrgico em 2009. Já a cana-de-açúcar, embora seja o quinto item na lista de vendas para estrangeiros, teve 73% de acréscimo nas exportações, um pulo de US$ 2,9 milhões para US$ 5,1 milhões. Parceiros Os principais destinos dos produtos de MS foram Argentina (US$ 15,3 milhões, 16,8% a mais do que em janeiro de 2009), França e Irã. Os dois últimos importaram cerca de US$ 8 milhões, cada. A China, principal alvo do Governo Estadual e maior parceiro comercial do Brasil, ocupa o 15° lugar entre os compradores. O minério de ferro é o principal artigo no carrinho dos asiáticos, que compraram, no total, US$ 1,6 milhão do Estado no mês anterior, valor 31% superior ao registrado no mesmo período do ano passado. Importação As importações de MS somaram US$ 205 milhões, com destaque para a Bolívia e seu gás natural. O país vizinho representou 56,4% da importação do Estado, US$ 115,7 milhões. Apesar do número de peso, ele é 49% mais magro do que em janeiro de 2009, ano em que o baixo consumo de gás natural no Brasil fez o governo de Evo Morales diminuir o envio do insumo ao País.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

ECONOMIA

Mercosul concluiu acordo comercial com países do Efta, diz Bolsonaro

ECONOMIA

Caixa avalia mudança para taxa prefixada no financiamento imobiliário

BRASIL

Lula se cala na Pentiti, 64ª fase da Lava Jato

BRASIL

Maia: País vive 'quase um estado autoritário', inclusive na área do meio ambiente

Mais Lidas