Domingo, 18 de Fevereiro de 2018

Carne bovina vai continuar como vilã da inflação

5 OUT 2010Por Flavio Leonel (AE)02h:17



O coordenador do Índice de Preços ao Consumidor (IPC), Antônio Evaldo Comune, afirmou, ontem, que a carne bovina deverá manter o posto de maior vilã da inflação em São Paulo em outubro. Em entrevista na sede da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), ele destacou que as pesquisas de ponta da instituição continuam mostrando que o item continua em processo de aceleração, em função do período de entressafra do produto.
Em setembro, conforme o levantamento da Fipe por meio do IPC, o valor médio da carne bovina subiu 6,60% ante alta de 2,30% verificada em agosto. O comportamento do item foi decisivo para puxar para cima a variação do subgrupo Semielaborados, de 0,54%, em agosto, para 3,22%, no mês seguinte, fazendo com que o grupo Alimentação apresentasse elevação de 1,57% no mês passado ante recuo de 0,15% em agosto.
Na divisão por cortes de carne, também foi constatado avanço mais intenso na maior parte dos preços pesquisados. Bons exemplos foram o acém (alta de 8,30% ante 4,13% em agosto), coxão duro (aumento de 7,86% contra 1,02% no mês anterior), contrafilé (elevação de 7,01% ante 1,93%), costela bovina (alta de 7,84% ante 3,94% em agosto), a picanha (aumento de 6,99% contra 3,87%) e a alcatra (avanço de 5,32% ante 2,21% de agosto).
Outro item que subiu bastante em setembro e deve permanecer em alta importante em outubro é o frango, segundo o coordenador do IPC. No mês passado, o item apresentou avanço de 7,02%, bem mais significativo que o de 3,40% de agosto.

Leia Também