quarta, 18 de julho de 2018

CONTRIBUINTE

Carga tributária em MS teve alta de 12%

24 NOV 2010Por ADRIANA MOLINA00h:00

A arrecadação de impostos em Mato Grosso do Sul já bate recorde entre janeiro e novembro deste ano, atingindo R$ 4,610 bilhões. No mesmo período de 2009, o volume era de cerca de R$ 4,111 bilhões, o que revela crescimento de 12,1% hoje, segundo dados do Impostômetro, desenvolvido pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP) em parceria com o Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT).

Em relação a 2000, quando a arrecadação do Estado era de cerca de R$ 1,031 milhão, entre janeiro e novembro, o crescimento é expressivo, de 347,1%, frente o número de 2010. Apenas nos últimos cinco anos o acréscimo de recursos aos cofres públicos municipais, estaduais e federais feito por MS foi 84% superior, já que, em 2005, foram destinados R$ 2,503 bilhões.

O valor atual, de acordo com o Impostômetro, seria suficiente para construir 224.918 casas populares de 40 metros quadrados no Estado; ou 384.235 salas de aula equipadas para escolas; ou comprar cerca de 22.279.887 cestas básicas; ou construir 18.370 postos de saúde equipados; ou ainda edificar 98.103 postos policiais, entre outros benefícios à população.

Para o economista Sérgio Bastos, o cenário não é reflexo de qualquer aumento na carga tributária, pois as alíquotas permanecem as mesmas e nenhum novo tributo foi criado, mas sim do crescimento econômico brasileiro, em que Mato Grosso do Sul também está inserido e tem se destacado.

"Estamos vivendo um momento de criação de mais negócios, o que acarreta na abertura de novos postos de trabalho. Isso implica em maior contribuição de INSS, Cofins, Imposto de Renda, entre outros tributos. É um momento em que tudo tem melhorado, se houvesse um controle social desses recursos, se as pessoas cobrassem a aplicação correta disso, com certeza teríamos cenários positivos na saúde, educação e segurança daqui para frente – onde devem ser aplicados esses impostos", disse.

Próximo ano
E a projeção para 2011 é de mais incremento, conforme o indicador, de 16,4%% no volume de impostos pagos por Mato Grosso do Sul, acrescentando mais de R$ 750 milhões à atual cifra. A estimativa é de que a arrecadação de cerca de 20 tributos da Federação, Estado e municípios, atinjam no próximo ano (até novembro), algo em torno dos R$ 5,3 bilhões.

Leia Também