Terça, 20 de Fevereiro de 2018

TRABALHO

Capital registrou mais de 10 mil empregos em 2010

21 JAN 2011Por DA REDAÇÃO10h:01

Campo Grande gerou 10.542 novos postos de trabalho em 2010, todos com carteira de trabalho assinada. Na Capital do Estado estão formalmente empregadas mais de 244 mil pessoas.

O campeão na geração de empregos continua sendo o setor de serviços, responsável por 54% das contratações do ano de 2010. O comércio contribuiu com 1.319 novos empregos, a indústria de transformação gerou 1.103 postos e a construção civil foi responsável por 846 novos oportunidades de trabalho.

No ranking de empregos das capitais, Campo Grande registrou, ao longo de 2010, resultados mais expressivos do que muitas capitais como Porto Alegre, Salvador, Florianópolis, Rio de Janeiro e Brasília.

A análise dos dados sobre a empregabilidade na Capital é feita mensalmente pelo Observatório do Mercado de Trabalho, com base nos dados do Caged, contendo toda movimentação formal com números exclusivos sobre o mercado de trabalho da cidade. A organização e divulgação são feitas por meio do informativo mensal, desde 2008 sob a responsabilidade do economista Áureo Torres.

“A implantação do Observatório do Mercado de Trabalho contribuiu, sistematicamente, na formulação das ações que orientam o aprimoramento do sistema público de emprego e renda, a geração de intermediação de mão-de-obra dos trabalhadores formais e empreendedores autônomos, bem como a qualificação social e profissional com vistas ao mercado de trabalho de Campo Grande. Outro dado importante refere-se ao indicativo de crescimento do emprego formal no município, que permite também que sejam planejados novos investimentos privados que resultam no desenvolvimento da cidade, assim trazendo novos empregos”, explica Áureo Torres.

Somente em 2010, foram atendidos pela Agência Municipal de Empregos 54.131 candidatos. Desse total, foram encaminhados 27.813 trabalhadores selecionados. A captação de vagas registrou 11.389 ofertas de vagas. Deste total, 9.481 candidatos receberam orientação profissional, sendo admitidos formalmente 3.097 trabalhadores.

Nos serviços de identificação do trabalhador, foram feitas 1.776 novas carteiras e o atendimento ao Seguro Desemprego registrou 2.149 solicitações.
 

 

Com informações do CG Notícias

Leia Também