Campo Grande - MS, quinta, 16 de agosto de 2018

Cultura

Cantor sinônimo da música paraguaia divulga música latina

10 MAI 2011Por OSCAR ROCHA05h:00

Quando criança, o músico Benites improvisava um violão com cordas descartadas do violino do tio e um pedaço de tábua. Hoje, o violão profissional é companheiro constante nas apresentações. Entre os dois tempos se estabelece a trajetória de um artista que é sinônimo de música paraguaia em Mato Grosso do Sul, além de um divulgador tenaz da música produzida na América Latina. A carreira atinge cinco décadas com fôlego de iniciante – atualmente, além das apresentações aos sábados no Querubim Bar, no Jardim dos Estados, ainda planeja dois CDs, um somente com boleros e outro homenageando o chamamé.
A dedicação à música fronteiriça teve reconhecimento oficial recentemente, quando foi um dos homenageados no 8º Festival América do Sul, realizado em Corumbá há duas semanas. Aos 68 anos, Benites não pensa em parar e ainda quer concretizar um sonho antigo: gravar álbum de tango com músicos argentinos em Buenos Aires, reverenciado um de seus ídolos musicais, Carlos Gardel.

Veja a matéria completa no jornal Correio do Estado

Leia Também