Quarta, 17 de Janeiro de 2018

Propostas de governo

Candidatos divergem sobre redução da carga tributária

26 AGO 2010Por 20h:46
Maria Matheus

Os dois principais candidatos ao Governo do Estado divergem sobre a redução da carga tributária em Mato Grosso do Sul. O governador André Puccinelli (PMDB) disse ontem que não vai “iludir o eleitor com falsas promessas e contos da carochinha” durante a campanha eleitoral. O peemdebista afirmou não ser possível diminuir a carga tributária antes de sanear as contas do Estado, mas prometeu reduzir os impostos “dentro de um processo gradativo, negociado com os diferentes segmentos da economia”. Já o petista José Orcírio dos Santos promete acabar com a cobrança de ICMS a micro e pequenos empresários assim que assumir o governo, em caso de vitória.
Em entrevista ao programa Tribuna Livre, da FM Capital, o governador alfinetou seu principal adversário na disputa pelo Governo dizendo que “mente quem promete isentar numa canetada só, o ICMS de vários setores já em 1º de janeiro de 2011”. A isenção do ICMS de micros e pequenas empresas inscritas no Simples Nacional (regime tributário previsto na Lei Complementar nº 123/2006) e a redução da carga tributária estão entre as principais bandeiras da campanha petista.
“Não vou iludir o eleitor com falsas promessas, contos da carochinha, apropriadas para as estórias de Monteiro Lobato, escritas na década de 50. Como candidato a reeleição, não posso assumir um discurso de Papai Noel, prometendo aquilo que não terei como cumprir depois de reeleito”, disse Puccinelli.   
Para Orcírio, a redução imediata do ICMS depende de “vontade política”. Ele citou o exemplo de estados vizinhos, como Mato Grosso e Paraná. “O Blairo (governador Blairo Maggi) desonerou a micro e pequena empresa. Até porque é obrigação (do Estado)”, observou Orcírio. “Eu estou determinado. Se for vontade de Deus e do povo, em 1º de janeiro assino meu ato de posse e assino o ato desonerando a micro e pequena empresa”, garantiu. O ex-governador também afirmou que, se eleito, retomará o maquinário da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) “que o André Puccinelli entregou à empreiteira a custo zero para fazer serviço para o Estado”.

Pé na estrada
Orcírio, ontem, fez campanha no interior. Em Laguna Carapã, o candidato fez caminhada pela manhã. À tarde, participou de caminhada e ato político de lançamento de candidatura em Amambai. Hoje, o petista visitará Itaquiraí e Naviraí e amanhã, Rio Brilhante e Maracaju e no sábado, Corumbá. “Terça-feira, coroamos o trabalho (de campanha) em Campo Grande com o comício com o presidente Lula. Agora, temos pouco mais de um mês (até a eleição) e vamos cumprir uma agenda que nos permita visitar todas as cidades do Estado”, destacou.

Leia Também