ELEIÇÕES 2012

Candidatos a prefeito entram no ar nesta quarta

Candidatos a prefeito entram no ar nesta quarta
22/08/2012 00:00 - JULIENE KATAYAMA


Depois do início do horário gratuito da propaganda eleitoral no rádio e TV com os vereadores, hoje (22) é a vez dos candidatos a prefeito exporem suas propostas para convencer os eleitores.

Na Capital, serão trinta minutos para ouvir os projetos dos sete candidatos a prefeito. O candidato da coligação “Mais Trabalho Por Campo Grande”, deputado federal Edson Giroto (PMDB), terá 13’26”18, quase a metade dos total de tempo, e será o primeiro a se apresentar.

O segundo candidato será arquirrival do candidato governista, deputado federal Vander Loubet (PT), que apresentará suas propostas em 4’49’’22. Com chapa pura, o vice de Vander é o deputado estadual Cabo Almi.

Em seguida, o deputado federal Reinaldo Azambuja (PSDB) da coligação “Novo Tempo” ocupará o terceiro maior tempo, 03’53’’08, para expor seu programa de governo. Na proporcional, o candidato tucano tem apoio de cinco partidos PSDB, PTN, PHS, PMN e PPS.

Os candidatos dos partidos nanicos PSTU, PSOL e PV, Suél Ferranti, Sidney Melo e vereador Marcelo Bluma, respectivamente, têm menos de dois minutos para falar sobre seus projetos.
Por fim, o deputado estadual Alcides Bernal (PP) que terá 03’01’’62 encerra o horário gratuito da propaganda no rádio e TV.  

Leia mais no jornal Correio do Estado

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".