Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

ELEIÇÕES

Campos terá de escolher entre pesos-pesados

10 FEV 14 - 00h:00FOLHAPRESS

Com a organização de uma campanha presidencial pela frente, o governador Eduardo Campos (PSB-PE) ainda tem problemas a resolver no próprio quintal: definir seu candidato à sucessão e um nome para tentar o Senado. No caso da vaga para o Senado, há três opções que não têm facilitado a escolha do presidenciável. Dois são pesos-pesados da política local e outro, aliado de Marina Silva, provável vice de Campos. Os favoritos à indicação do governador são o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB), 71, ex-rival e hoje aliado, e o ex-ministro da Integração Fernando Bezerra (PSB), 56. O primeiro ainda não disse se tentará a reeleição ao Congresso, enquanto o segundo quer ser o nome para o governo e não tem demonstrado apreço pelo Senado. Para completar, o PV local apresentou na semana passada o nome do secretário estadual de Meio Ambiente, Sérgio Xavier, 51, apoiado pela Rede, grupo de Marina. O diálogo de Campos com os interessados foi retomado no último final de semana, quando o governador encontrou Jarbas Vasconcelos.

O senador não foi localizado pela reportagem para falar sobre o encontrou. Já Campos se recusou a informar o teor da conversa, mas confirmou que trataram de política. Aliados do senador dizem que ele quer saber quem será o candidato de Campos ao governo antes de se decidir sobre reeleição. Teme, dizem eles, falta de afinidade com o escolhido. Na disputa pela vaga de sucessor do governador aparecem quadros técnicos, como os secretários Tadeu Alencar (Casa Civil) e Paulo Câmara (Fazenda), que poderiam adotar um discurso da "nova política" e deixar o senador desconfortável na chapa. Procurada, a assessoria de Vasconcelos nega que o senador esteja fazendo essa ponderação.

Chapa plural

Bezerra, por sua vez, espera não ser escanteado mais uma vez por Campos na semana passada, chegou a defender a candidatura de Jarbas Vasconcelos ao Senado. Em 2010, o ex-ministro queria ser senador, mas as duas vagas foram ocupadas por PT e PTB. Em 2012, o governador fez Bezerra transferir seu título eleitoral de Petrolina para o Recife, mas acabou escalando Geraldo Julio (PSB), atual prefeito, para a disputa municipal. Em seu favor, Bezerra afirma que o candidato ao governo tem que ser "político". Argumenta que Campos não terá condições de fazer a campanha do sucessor porque terá que promover o próprio nome nacionalmente. "Defendo que o PSB deva ter só a cabeça da chapa, e os demais cargos de Senado e de vice-governador devam ser preenchidos com parceiros da Frente Popular [chapa governista em PE]", disse Bezerra na semana passada.

Baseado neste discurso de "chapa plural", o PV apresentou o nome de Xavier e agora também espera para conversar com Campos sobre isso. "Temos nomes, a discussão começou a ser aberta e queremos discutir. Vamos aguardar o governador", disse o presidente do PV-PE, Carlos Augusto Costa. Xavier disputou o governo contra Campos em 2010, fazendo duras críticas à gestão ambiental do pessebista. No ano seguinte, foi convidado pelo governador para criar a pasta de Meio Ambiente no Estado e entrou no governo. Campos e a cúpula do PSB pernambucano dizem que a situação nos Estados será discutida neste mês, a partir do lançamento do documento que embasará o programa de governo nacional do partido.
 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Polícia prende funcionária de atacadista suspeita de desviar R$ 1,1 milhão
INTERIOR

Polícia prende funcionária de atacadista suspeita de desviar R$ 1,1 milhão

BRASIL

Mais três vítimas de incêndio em hospital do RJ têm alta

Muito esperada, chuva rápida aparece em algumas regiões da Capital
FINALMENTE

Esperada, chuva rápida aparece em Campo Grande

Coluna semanal com dicas <br>e novidades sobre automóveis
COLUNA CARMAIS

Coluna semanal com dicas e novidades sobre automóveis

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião